Informe Epidemiológico aponta sete novos casos prováveis de Chikungunya em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 19/01/2017 às 00:40:00

O monitoramento das doenças ocasionadas pelo Aedes aegypti continuam embasando estratégias de enfrentamento contra a Dengue, Zika vírus, Chikungunya e Microcefalia em Sergipe. Pelo segundo ano consecutivo, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), através da Sala Estadual de Situação e Núcleo Estratégico (Nest), divulga o Informe Epidemiológico Semanal. A atualização revela os dados relacionados aos casos notificados até a Semana Epidemiológica 02/2017, que compreende o período entre 08 e 14 de janeiro.

De acordo o segundo boletim divulgado este ano, sete novos casos prováveis de Chikungunya foram notificados, sendo que um deles foi confirmado. Os registros são das regiões de saúde de Aracaju, Itabaiana e Lagarto. Desde o início das notificações em 2016, foram notificados 8.329 casos da doença. Destes, 6.262 foram confirmados.

 

Zika e Microcefalia - O novo Boletim Epidemiológico aponta dois novos casos prováveis de Microcefalia, em relação ao informe anterior (nº 01 da semana epidemiológica 01/2017). De acordo com o documento, um dos casos tem origem no município de Riachão do Dantas e outro em Nossa Senhora da Glória.

Segundo o documento, desde a implantação da notificação compulsória dos casos de Microcefalia, até a semana epidemiológica 02/2017 foram notificados 272 casos no estado de Sergipe. Os casos notificados estão distribuídos em 56 municípios, sendo que 60 casos se encontram em processo de investigação, 128 foram confirmados e 84 estão descartados.

No que se refere ao Zika vírus, até a semana epidemiológica 02/2017 em Sergipe foram notificados 220 casos prováveis distribuídos em 26 municípios. Dos casos notificados, 30 foram confirmados.

 “Não tivemos registros de casos novos de Zika na Semana Epidemiológica nº 02/2017, até o momento”, concluiu Sidney Sá.