Jackson participa de missa de despedida de Dom José Palmeira Lessa

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 20/01/2017 às 00:40:00

“Fraco com os fracos”. Esse é o lema escolhido pelo arcebispo metropolitano, Dom José Palmeira Lessa, e que marcou a noite de quarta-feira, durante a última missa celebrada em frente à Catedral de Aracaju, na praça Olímpio Campos. A liturgia comemorou o aniversário de 75 anos do sacerdote e marcou oficialmente a passagem do comando da arquidiocese para Dom João José Costa.

Entre as centenas de fiéis que marcaram presença no evento, o governador do Estado de Sergipe, Jackson Barreto, afirmou que tem muito a agradecer. “Para nós, é um momento de muita alegria pelo aniversário de Dom Lessa, mas também de muita tristeza pelo término de seu mandato como arcebispo de Aracaju. Um homem que dedicou sua vida a Deus e às obras sociais, não só ao longo dos seus 20 anos no comando da arquidiocese, como também enquanto bispo de Propriá. Nós só temos a agradecer pelo grande pastor que ele foi para nosso estado”, declarou.

O governador também disse que uma das marcas mais fortes da atuação de Dom Lessa foi a grande ampliação do alcance da igreja. “Ele levou a palavra de Jesus aos 33 municípios que compõem a arquidiocese de Aracaju, aos mais distantes bairros e comunidades que surgiram na periferia da nossa capital, nós nunca vamos esquecê-lo por esse esforço inesgotável de levar a palavra de Deus ao nosso povo”, agradeceu.

Para o novo arcebispo de Aracaju, Dom João José Costa, Dom Lessa é incansável e não mede esforços para se consumir pelo reino de Deus. “Ele é um apaixonado por Cristo e pela sua igreja. Todos nós, que fazemos parte da igreja de Aracaju, somos gratos por tudo aquilo que ele fez ao nosso favor. Alimento a esperança de que poderemos continuar essa missão evangelizadora contando com a preciosa colaboração dele, pois aprendi muito com a convivência que tive ao seu lado, nesses dois anos em que atuei como arcebispo coadjutor”, revelou.

Edvaldo Nogueira, prefeito de Aracaju, também fez questão de comparecer à cerimônia de homenagem. "Durante a missa de hoje, foi revelado o grande trabalho que Dom Lessa fez na nossa cidade, fosse como condutor dos seus fiéis por uma vida melhor e de comunhão a Deus, como também no trabalho social que ele desenvolveu nas arquidioceses de Propriá e de Aracaju. Pelas obras que realizou, ele vai deixar uma grande saudade como padre e como arcebispo, mas nós temos certeza que Dom José saberá continuar essa grande missão, e a igreja continuará crescendo e se fortalecendo em todo estado de Sergipe", falou.

Mas o, agora, arcebispo emérito Dom José Palmeira Lessa ressaltou que tudo que fez foi como um instrumento de Deus e que só pode realizar alguma coisa, pois recebeu a contribuição das pessoas de bom coração. “Eu sou grato a todos que ajudaram a suportar, a enfrentar e a superar o rigor da caminhada. Nesses meus 75 anos de vida, tive que dar muitas graças e louvores a Deus por permitir que eu chagasse a esta idade em pleno domínio das minhas faculdades mentais e em perfeitas condições físicas, além, é claro, de estar sempre cercado, como estou agora, por muitos irmãos e irmãs, o que torna este momento ainda mais especial para mim”, expôs.

Dom João José Costa é natural de Lagarto e nasceu em 24 de junho de 1958. Membro da Ordem do Carmo, fez sua profissão religiosa em 2 de janeiro de 1986. Foi nomeado bispo da diocese de Iguatu (CE) em 07 de janeiro de 2009. Em sua trajetória, Dom João José já atuou como conselheiro da Província Carmelita, foi formador nas etapas de Postulantado e Filosofia na Província, trabalhou na Pastoral Carcerária, prestou assistência espiritual na Fazenda Esperança, em Lagarto (SE). Ao ser nomeado bispo, era prior do Convento do Carmo de São Cristóvão. Dom João é também o atual presidente da Cáritas Brasileira, mandato que deve se estender até 2019.