Márcio Macedo: "PT vai reforçar luta no Congresso Nacional contra propostas do governo golpista"

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 21/01/2017 às 00:39:00

O secretário nacional de Finanças e Planejamento do Partido dos Trabalhadores, Márcio Macedo, defendeu nesta sexta-feira (20), no lançamento do 6º Congresso Nacional do partido, realizado em São Paulo, que a bancada de deputados e senadores lute para manter o direito à proporcionalidade na composição da mesa da Câmara e do Senado.

A proposta de luta pela proporcionalidade foi apresentada pela corrente majoritária CNB (Construindo um Novo Brasil) e defendida em discurso por Macedo. Ela terminou vencedora dentro do diretório, com 45 a 30 votos dos presentes na reunião. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também participou da reunião.

"Nesse momento, temos que nos unir e ocupar todos os espaços possíveis no parlamento. Nossa bancada precisa se contrapor fortemente ao projeto neoliberal deste governo golpista, que acaba com direitos dos trabalhadores, entrega as riquezas do pré-sal a grupos estrangeiros e beneficia os mais ricos", afirmou Macedo.

Márcio Macedo ainda elogiou a Nota de Conjuntura, discutida pelo Diretório Nacional, que reforçou a posição do partido contra o governo golpista de Michel Temer: "É preciso lutar para preservar e ampliar os espaços democráticos e resistir ao programa neoliberal de Temer no parlamento e principalmente nas ruas e nos movimentos populares", afirmou.

Macedo ainda elogiou a decisão do PT de adiar a realização do 6º Congresso Nacional para o mês de junho. "Foi uma decisão muito acertada, porque nos garante mais tempo para aprofundar as discussões em torno das propostas que serão apresentados", disse.

No 6º Congresso Nacional será escolhida a nova direção do partido, que será a responsável pela coordenação da campanha eleitoral de 2018. O nome mais cotado para concorrer ao pleito é o do ex-presidente Lula. Durante o evento realizado nesta semana em São Paulo, lideranças, membros do diretório nacional e militantes do PT demonstraram apoio maciço à candidatura de Lula.

Na reunião, o Diretório Nacional também aprovou o novo calendário do PED (Processo de Eleição Direta), que será apresentado aos diretórios municipais e estaduais do partido. O calendário ficou definido da seguinte maneira:

- 06/03 - Inscrição de chapa municipal e zonal, presidente municipal e zonal, e chapa estadual

- 09/04 - PED municipal

- 05 a 07/05 - Congresso Estadual

- 01 a 03/06 - Congresso Nacional