Minando a oposição

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 24/01/2017 às 00:20:00

Rita Oliveira

 

Minando a oposição

 

O governador Jackson Barreto (PMDB) começou o ano se movimentando muito politicamente. Um dos motivos é oposição ferrenha que vem fazendo os seus dois maiores adversários políticos: os senadores Eduardo Amorim (PSC) e Antônio Carlos Valadares (PSB), que não digeriram a derrota nas urnas em 2014 e 2016 respectivamente.

Neste começo de 2017, JB decidiu trabalhar para minar a oposição em Sergipe, enfraquecendo, com isso, seus dois principais adversários que tem projetos políticos para 2018.

Ele já conseguiu maioria no Congresso Nacional, com o apoio do deputado federal Laércio Passos (SD) e da senadora Maria do Carmo Alves (DEM). Com esses dois na base do governo, Jackson passa a ter seis dos 11parlamentares da bancada federal. JB, inclusive, vai levar os aliados a destituir o senador Valadares da condição de coordenador da bancada. 

Laércio passa a base governista indicando o novo secretário da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciências e Tecnologia (Sedetec), na reforma administrativa que o governador fará ainda nesta semana. O deputado, inclusive, pode ser o coordenador da bancada federal.

Já a senadora Maria do Carmo só deve oficializar apoio ao governo em fevereiro. Pode ter alguma participação no governo.

Na Assembleia Legislativa, o governador só deve ter três opositores ferrenhos: os deputados Georgeo Passos, Maria Mendonça (PP) e Ana Lúcia (PT). Capitão Samuel (PSL) já está na base governista, Venâncio Fonseca (PP) já vem votando com o governo há muito tempo e o novo deputado Gilmar Carvalho já disse que votará a favor do interesse público.

Com a questão política praticamente organizada, o que fortalecerá o seu projeto político de 2018, que é de eleger o seu sucessor, os dois senadores e a maioria dos deputados, e, consequentemente, enfraquecer politicamente os senadores Valadares e Eduardo, a dificuldade maior agora do governador é na questão administrativa. JB precisa azeitar a máquina administrativa, resolver as dificuldades de ordem financeira e voltar a pagar dentro do mês o salário dos servidores públicos.  

Por isso é grande a expectativa na reforma administrativa que o governo fará ainda está semana, quando deve fazer mudanças em pelo menos seis secretárias e alguns órgãos do segundo escalão.

...................................................................................

Reforma administrativa 1

O governador Jackson Barreto (PMDB) anuncia nessa quinta-feira, pela manhã, a reforma administrativa. Praticamente está certo mudanças nas Secretarias: Fazenda; Saúde; Turismo; Esporte; Desenvolvimento Econômico, Ciências e Tecnologia (Sedetec); e Inclusão Social (Seid).

 

Reforma administrativa 2

Para a Fazenda deve ir mesmo o ex-reitor da UFS, Josué Passos Subrinho; para a Saúde, o ex-senador Almeida Lima; para o Turismo, o ex-prefeito de Socorro, Fábio Henrique; para Esporte, o ex-secretário da Justiça, Manoel Hora; e Inclusão Social, o ex-secretário da Saúde, Zezinho Sobral.

 

Reforma administrativa 3

Para a Sedetec, o deputado federal Láercio Oliveira (SD) se encontrará hoje à tarde com o governador para sugerir nomes para comandar a pasta. O nome deve ser de algum empresário, que é o setor que o parlamentar representa.

 

Reforma administrativa 4

Quem também terá uma conversa hoje com Jackson é o deputado federal Jony Marcos (PRB), para definir a participação do partido no governo. Já está fechado que o ex-prefeito de Canindé, Heleno Silva, responderá pelo escritório de representação de Sergipe em Brasília. Ainda não está definido que o ainda secretário da Sedetec, Chico Dantas, possa vir a assumir a presidência da Adema no lugar de Almeida Lima, que deve comandar a Saúde.

 

Reforma administrativa 5

Também não está definido se haverá mudanças agora na Secretaria da Cultura. Certo mesmo é que o governador chegou a oferecer a Cultura ao PRB, que está perdendo a Sedetec, e que não aceitou por não ver na pasta o perfil do partido.

 

Reforma administrativa 6

Informações chegadas à coluna dão conta que está havendo muitas restrições de aliados a indicação de Almeida Lima para a Secretaria da Saúde, o que deve está deixando o governador com a pulga atrás das orelhas. Também tem os que defendem o seu nome pelo seu perfil de bom gestor, que dinamizou a Adema.

 

Reforma administrativa 7

No segundo escalão, deve haver mudanças na Adema e Segrase, com a provável saída dos titulares Almeida Lima e Zezinho Sobral respectivamente, e na Fundação de Saúde.  Para a Segrase, deve assumir a presidência Joaquim Roriz, atual diretor administrativo financeiro Ricardo Roriz.

 

Perdendo força

A mudança do titular da Fundação de Saúde, Hans Lobo, representa o fim do feudo do presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, na área da saúde do Estado. Para muitos, Hans já vai tarde.

 

Estouro da boiada

Mais na frente deve estourar um escândalo, tanto a nível pessoal quanto administrativo, em um órgão do segundo escalão do governo. O governador Jackson Barreto não sabe um terço da missa, que envolve processo criminal de assédio sexual e licitações fraudulentas.

 

Carta branca

Jackson Barreto tem dito aos aliados com pretensões de disputar o Senado de que nãos será candidato a senador e que podem constituir suas candidaturas. Já disse isso ao ex-prefeito Heleno Silva e ao deputado federal Fábio Mitidieri (PSD), assim como ao recém aliado deputado federal Laércio Oliveira (SD).

 

O foco

Em conversa com a coluna, Heleno disse que está trabalhando a sua candidatura ao Senado em 2018 e que no sertão, inclusive, já estão lhe chamando de “senador”.

 

Em Brasília

A classe política está vendo com bons olhos a indicação de Heleno Silva para o escritório de representação de Sergipe, em Brasília. Isso porque como ex-deputado federal ele já conhece o caminho dos ministérios e sabe como as coisas andam na capital do Distrito Federal.

 

Empolgado

Heleno está animado com o trabalho que terá em Brasília. “Vou representar o governo e ajudar as prefeituras dentro dos ministérios. Será muito bom”, ressalta.

 

Novo ataque

Do senador Valadares (PSB) alfinetando o governador Jackson Barreto pelas adesões da oposição, que acaba enfraquecendo politicamente a ele e ao senador Eduardo Amorim: “Governo/JB&Edvaldo pelas adesões recebidas assumiu a cara de JAF [João Alves Filho]: Juvêncio, Manoel Marcos, Tiago Batalha, Nitinho e Laércio Oliveira.

 

Reconhecendo equivoco

 Laércio Oliveira admite que antes de fechar acordo com o governador ele conversou com o partido e aliados, obtendo o aval para mudança de agrupamento político. Disse que não quis cometer o mesmo erro que fez ao apoiar João Alves Filho (DEM) sem ouvir ninguém.

 

Desabafo

O recém empossado deputado estadual Gilmar Carvalho admitiu ontem que o deputado federal Laércio Oliveira (SD) foi o único que honrou acordos políticos com ele. Disse que as duas últimas eleições não foi eleito deputado estadual porque Edvan Amorim não cumpriu acordo de colocá-lo em uma chapinha, mas no chapão, e, sequer, recebeu ajuda para a campanha. Lembrou que teve mais votos que alguns eleitos, mas não assumiu o mandato por problemas de legenda. 

 

 

IPTU

O prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) disse ontem que vai aplicar todo o recurso arrecadado no mês de fevereiro com o IPTU para pagar os salários dos servidores, cumprindo, assim, o que prometeu em campanha. Lembra que pagou no último dia 10 o 13º salário, que no final do mês inicia o pagamento de janeiro e pagará o salário de dezembro deixado pelo seu antecessor, através de operação de crédito.

 

Fest Verão

Vários políticos foram conferir o sucesso do Fest Verão Sergipe 2017, capitaneado pelo ex-deputado Fabiano Oliveira. Entre eles: o governador Jackson Barreto; o prefeito Edvaldo Nogueira; o senador Valadares, o ex-deputado federal Márcio Macedo; o presidente da Câmara Municipal, Nitinho; os vereadores Elber Batalha, Antonio Bittencourt e Vinícius Porto; o presidente da Alese, Luciano Bispo; e os deputados estaduais Garibalde Mendonça e Capitão Samuel. Ainda o ex-governador Albano Franco e o ex-vice prefeito José Carlos Machado.

 

Veja essa...

De um aliado do governador Jackson Barreto (PMDB): “Não chamem para a mesma mesa para tomar, sequer, um cafezinho, os secretários João Augusto Gama e Benedito Figueiredo”.  

 

CURTAS

 

O governador Jackson Barreto viajou ontem ao Rio de Janeiro para reunião no BNDES e Petrobras. Ao retornar hoje a Sergipe terá reunião final com aliados para definição dos novos nomes que vão compor o governo.

 

Organizado e meticuloso, Almeida Lima já estudou tudo sobre o funcionamento da Secretaria da Saúde. Quer estar preparado para assumir a pasta.

 

No governo, Almeida Lima tem o apoio do secretário Benedito Figueiredo (Governo) e do diretor presidente da Sergás, Wellington Paixão, para comandar a Saúde.  

 

Está dando o que falar o arrombamento a Funcaju, na madrugada de ontem, quando foram remexidos apenas os arquivos e levado o notebook de uso do diretor presidente Silvio Santos. Recentemente o mesmo incidente aconteceu na Secretaria Municipal de Saúde.

 

 

 

Foto legenda – JB AF

 

O governador Jackson Barreto estava muito à vontade no primeiro dia do Fest Verão Sergipe, quando, no camarote, conversou à vontade com lideranças da oposição com o ex-governador Albano Franco (PSDB), o ex-vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB), o deputado estadual Capitão Samuel (PSL) e o ex-presidente da Câmara Municipal, Vinícius Porto (DEM). Deu o que falar...