Assassino de engenheiro já responde por outras três mortes

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 26/01/2017 às 00:28:00

A Polícia Civil apresentou ontem os detalhes da operação que resultou na prisão de José Carlos dos Santos Filho, o “Tom-Tom”, 18 anos, apontado como autor dos disparos que mataram o ex-coordenador da Defesa Civil de Aracaju, Nicanor Moura Neto, 67 anos, no dia 17 deste mês, durante uma tentativa de assalto ocorrida em uma creche na Piabeta, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju). “Tom-Tom” foi detido nesta terça-feira, em Nossa Senhora das Dores (Sertão), e, segundo a polícia, confessou a autoria de outros três assassinatos cometidos enquanto era adolescente, além do latrocínio contra o engenheiro. José Carlos foi identificado a partir de imagens do circuito interno de TV da creche, que registraram o assalto.

“Com a ajuda da população, que contribuiu com informações via Disque Denúncia 181, conseguimos identificar o suspeito e o local onde ele estaria homiziado. Após diligências, foi constatado que José Carlos estaria escondido na casa de um amigo. Iniciamos um cerco cauteloso ao local onde José Carlos estaria escondido, já que a residência em que se encontrava é de difícil acesso. Ao perceber a nossa aproximação, o suspeito tentou fugir adentrando em uma creche nas proximidades, fazendo uma das professoras refém. Com a máxima cautela, técnica e preocupação em proteger as crianças e as professoras, os policiais do Gerb conseguiram conter o suspeito, que prontamente foi algemado e levado à delegacia”, explicou o coordenador de Polícia da Capital, André Baronto.

Em depoimento na delegacia, José Carlos admitiu que roubaria o carro de Nicanor para entregar a um receptador que teria-lhe encomendado um veículo, em troca de uma recompensa. O delegado Hildemar Rios, da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV), informa que as investigações continuam no intuito de identificar se houve envolvimento de outras pessoas no crime e para quem José Carlos entregaria o carro. Ele também destacou o histórico negativo do acusado. “Apesar da pouca idade, José Carlos possui uma vasta lista de crimes cometidos, sendo identificados até o momento os crimes de roubo de veículos, porte e apreensão de uma quantidade razoável de entorpecentes, posse de arma de fogo, além de roubo de veículo na cidade de Alagoas”, revelou Rios.

Ainda segundo André Baronto, a comoção do crime por parte da população foi de grande auxílio paras as investigações. “O Disque Denúncia foi imprescindível para o sucesso da investigação, tanto pela rapidez das informações quanto pela qualidade delas. Além disso, vale frisar o trabalho conjunto entre as unidades da Polícia Civil para o êxito da operação. Com o conjunto de todos esses trabalhos foi possível atingir o sucesso da investigação”, afirmou o delegado.