Georgeo: “oposição de qualidade pode fazer a diferença”

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 28/01/2017 às 08:58:00

Diante das mudanças no cenário político de Sergipe e já se preparando para o recomeço dos trabalhos no plenário da Assembleia Legislativa, agora em fevereiro, o deputado estadual Georgeo Passos (PTC) revelou que seu trabalho de fiscalização do governo de Jackson Barreto (PMDB) será continuado, com equilíbrio e responsabilidade. Sobre o “tamanho da oposição” na Casa, Georgeo não acha a discussão relevante. Ele entende que as prioridades são outras e que, a bancada precisa sim de mais qualidade.

Para Georgeo Passos, o trabalho que a oposição vem fazendo na Casa deve ser levado em consideração. “Votamos naquilo que entendemos ser o melhor para a população. Algumas matérias que o governo encaminhou foram aprovadas por unanimidade. Até a oposição votou junto, acompanhou. Vamos continuar cobrando e fiscalizando nos próximos dois anos. Quando a oposição tem qualidade, ela pode fazer a diferença, independente da quantidade”.

Em seguida, o parlamentar deu o “tom” do trabalho da oposição para 2017. “Essa coisa de ficar discutindo o lado A contra o lado B não leva a nada. Temos que pensar no coletivo, na sociedade. No Sertão, por exemplo, as pessoas estão sofrendo. E o governo não ajuda, não faz muito, alegando que agora é com o Exército. Acho que temos que fiscalizar, mostrando sempre a realidade para a população. Fomos eleitos para isso”.

Georgeo não quis polemizar e opinar sobre a atuação política dos colegas de parlamento. “Eu falo por mim. Farei oposição ao governo de JB até o fim e sei que alguns colegas estarão nesta mesma direção. É difícil precisar se a oposição diminuiu ou aumentou. Vamos ter a percepção disso quando das votações polêmicas que teremos em plenário e nas Comissões. Ano passado alguns colegas se abstiveram, outros votaram com o governo. Não dá para precisar isso”.

 

Contraponto - Por fim, o deputado entende que a bancada deve atuar fazendo o contraponto do governo. “Digo e repito: com uma oposição qualificada, o tamanho não é a prioridade. Temos que representar bem o nosso povo. O governo vai seguir pautando a Assembleia e cabe a oposição fazer a sua parte, sendo firme e indo pra cima no momento certo, fazendo o contraponto como a população deseja”. (Agência Alese)