Coisas da política

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/01/2017 às 00:13:00

Rita Oliveira 

 

Coisas da política

 

O ex-deputado federal Rogério Carvalho (PT) começou a ganhar mais força política quando foi eleito presidente estadual do partido, em um embate com o também ex-deputado federal Márcio Macedo. Chegou a ganhar a eleição para o adversário da mesma corrente, a CNB, que tinha na chapa nomes como o próprio Déda e o ex-senador José Eduardo Dutra.

Fortalecido, o presidente estadual do PT se cacifou para disputar o Senado em 2014 na chapa encabeçada pelo governador Jackson Barreto (PMDB). Perdeu para a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) por apenas 3% dos votos válidos.

Mesmo derrotado nas urnas, Rogério continuou com prestígio político. Conseguiu emplacar no início da nova gestão de JB os secretários da Agricultura e do Meio Ambiente, manteve influência na Fundação de Saúde e no Ipes Saúde.

Márcio Macedo - já sem os aliados estrelas do PT Déda e Dutra, que não estão mais entre nós – ficou a ver navios, mesmo sendo ex-deputado e ex-secretário do Meio Ambiente.

Agora, dois anos depois das eleições e da reforma administrativa feita pelo governador, Rogério está em declínio e Márcio em ascensão política. O presidente do PT não conseguiu emplacar ninguém no secretariado do prefeito aliado Edvaldo Nogueira (PCdoB) e perdeu o seu feudo na Fundação de Saúde, com a saída de Hans Lobo e a chegada de Rosman Pereira, ainda presidente da Codise.

Ele ainda deve perder a presidência do PT, cujas eleições diretas para presidente dos Diretórios Municipais, Estaduais e Nacional acontecem ainda neste primeiro semestre do ano. Também deve perder o apoio que poderia ter do governador para disputar novamente o Senado em 2018. Os nomes fortes hoje do bloco de Jackson para as duas vagas são: dos deputados federais Laércio Oliveira (SD), Fábio Mitidieri (PSD), do ex-prefeito Heleno Silva (PRB) e do próprio JB.

Enquanto isso, Márcio Macedo está dando a volta por cima. Começou a virar o jogo quando assumiu a secretaria nacional de finanças do PT. Ele emplacou a ex-primeira dama Eliane Aquino como vice de Edvaldo e como secretária municipal de Ação Social e Silvio Santos na presidência da Funcaju.

Márcio já tem maioria no Diretório Estadual do PT e ainda tem seu nome cotado para ser candidato a presidente nacional do partido, no caso do ex-presidente Lula não se candidatar. Seu nome é cogitado para o comando nacional da legenda ao lado de políticos como o ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, e do senador Humberto Costa.

Agora, Márcio vai buscar um entendimento político com Rogério Carvalho apenas com o objetivo de fortalecer o partido no estado. Sob o comando de Rogério, nas eleições de 2016 o PT fez apenas três prefeitos dos sete que conseguiu eleger em 2012. Elegeu apenas um vereador em Aracaju, dos três que tinha na legislatura passada.

Trocando em miúdos, Márcio está ganhando força e prestígio política, enquanto Rogério está perdendo força e prestígio...

............................................................................    

A escolha

O governador Jackson Barreto (PMDB) chegou a oferecer ao ex-deputado federal Bosco Costa (PROS) a Secretaria da Cultura ou a Codise. Bosco fez a opção pela Codise, devendo assumir a presidência da empresa no começo de março quando o atual presidente Rosman Pereira deixa o cargo para assumir a Fundação de Saúde.

 

PPS em festa

O PPS fará um grande político no dia 10 de fevereiro para receber novos filiados ao partido. Estrelas nacional da legenda estarão em Sergipe para o ato festivo, dentre elas o presidente nacional Roberto Freire e o senador Cristovão Buarque, que aproveitará a oportunidade para lançar um livro no estado.

 

Novos membros

Entre os novos filiados podem estar o ex-prefeito de Aracaju, José Carlos Machado (PSDB), e o deputado estadual Gilmar Carvalho (sem partido). Além da ex-prefeita Rivanda Farias, que assume o PPS Mulher.

 

Campo neutro

O governador Jackson Barreto (PMDB), que viajou na quinta-feira à tarde para um rápido descanso, viaja na próxima semana a Brasília para uma audiência com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, para acertar as ações de combate aos efeitos da seca em Sergipe. O ministro viria ao estado nessa segunda-feira visando anunciar as medidas, mas desistiu diante do impasse do governador com os senadores Valadares (PSB) e Eduardo Amorim (PSC) sob o local da solenidade. JB queria receber o ministro no palácio e os senadores na sede da Codevasf.

 

Já no batente 1

Na manhã de ontem os auxiliares do governo empossados na última quinta-feira assumiram seus cargos.  O secretário Zezinho Sobral já fez sua primeira reunião com todos os servidores da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh). A ex-secretária Marta Leão recepcionou o novo secretário.

 

Já no batente 2

Também na manhã de ontem, o secretário Almeida Lima começou a tomar pé da saúde do estado, quando visitou o Hospital de Urgência de Sergipe. Conversou com servidores e conheceu o trabalho de média e alta complexidade desenvolvido no hospital.

 

Já no batente 3

O novo secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciências e Tecnologia (Sedetec), José Augusto Carvalho, chegou ontem de manhã no órgão acompanhado do seu padrinho político, o deputado federal Laércio Oliveira (SD).  Os dois se reuniram com diretores da Cehop e membros da equipe da secretaria.

 

No aguardo

A posse de José Augusto só ocorrerá após a liberação da documentação de remoção para o Estado, pelo Ministério da Educação, uma vez que é professor na UFRJ.

 

Reconhecimento público 1

Quando o governador Jackson Barreto (PMDB) confirmou o nome do ex-prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Fábio Henrique (PDT), na Secretaria de Turismo, disse que o novo auxiliar tinha que seguir os passos do irmão, o ex-secretário da pasta, Adilson Júnior, hoje vice-prefeito de São Cristovão. “Fábio Henrique se quiser ser um bom secretário de Turismo aprenda com seu irmão”, chegou a falar.

 

Reconhecimento público 2

Segundo JB, Adilson foi um bom gestor, principalmente, por ter conseguido destravar o Prodetur. Revelou que as obras que estão sendo realizadas no estado são com recursos do Prodetur. Fábio Henrique ainda não foi nomeado por aguardar a sua liberação da Polícia Rodoviária Federal.

 

Alfinetada 1

Em entrevista concedida ontem a imprensa, o senador Antônio Carlos Valadares (PSB), ao falar sobre a oposição no estado, criticou o deputado estadual Capitão Samuel (PSL). Disse que ele estava “devagar”, “light”.

 

Alfinetada 2

Logo depois o deputado respondeu ao senador, pelas redes sociais. Declarou o Capitão Samuel, que já está com um pé no governo: “O senador Valadares nunca fez oposição a ninguém, mas agora está fazendo com excelência: a vida segue...”

 

Capacitação

Na próxima terça e quarta-feira acontece em Aracaju o Fórum Estratégico da Rede Siconv de Sergipe, direcionado para gestores estaduais e municipais. Tendo como tema central “A gestão e o Control – os dois lados da moeda”, o evento contará com importantes representações da esfera federal. A promoção é da Seplag.

 

Novo pleito 1

Em março deste ano começam a ser realizadas as eleições suplementares relativas ao pleito de 2016. De acordo com o artigo 224 do Código Eleitoral, que sofreu algumas mudanças com a Reforma Eleitoral de 2015 (Lei nº 13.165), novas eleições devem ser realizadas sempre que houver, independentemente do número de votos anulados e após o trânsito em julgado, “decisão da Justiça Eleitoral que importe o indeferimento do registro, a cassação do diploma ou a perda do mandato de candidato eleito em pleito majoritári o”.

 

Novo pleito 2

Em Sergipe, haverá eleição suplementar no dia 02 de abril em Carmópolis, oportunidade em que serão escolhidos o novo prefeito e vice-prefeito.  Isso porque a chapa majoritária que se sagrou vencedora, formada pelos candidatos Volney Leite e Theotonio Neto, teve o registro de candidatura negado pelo TRE-SE, cuja decisão foi mantida pelo TSE. Atualmente o presidente da Câmara de Vereadores daquele Município, Luiz Guimarães Silva, exerce o comando da prefeitura de forma interina.

 

Veja essa...

Do governador Jackson Barreto (PMDB) sobre as constantes críticas dos senadores de oposição Valadares (PSB) e Eduardo Amorim (PSC) ao seu governo: “Não estou nem um pouco preocupado com as críticas de Valadares e Amorim. Para eles eu mando aquela canção do Zezé de Camargo e Luciano: Indiferença. A indiferença é que mata”.

 

 CURTAS

 

Durante a posse dos novos auxiliares, o governador Jackson Barreto, em seu discurso, disse ao vereador Palhaço Soneca (PPS) que não tivesse medo de falar em público, que trabalhasse pela sua raiz. “Se fizer isso você vai longe”, afirmou JB, afirmando que o vereador poderia contar com o governo. 

 

O vereador Palhaço Soneca chegou a ser advertido publicamente pelo seu partido por ter votado com o vereador Nitinho (PSD), o candidato do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) e do governador, para a presidência da Câmara. Pode até ser expulso do partido por isso.

 

Menos de um mês que deixou a Prefeitura de Aracaju um ex-secretário municipal da gestão de João Alves Filho (DEM) que chegava a mandar nos colegas colocou sua luxuosa casa para alugar. Com placa de aluga-se e tudo

 

O prefeito Marcos Santana (PMDB/São Cristovão) recebeu técnicos da Petrobras e Transpetro para discutir o mapeamento dos dutos instalados no município. A urbanização do município será um dos alicerces do trabalho que pretende desenvolver.

 

 ----------------------

 Ainda está dando o que falar a presença do deputado estadual Robson Viana (PEN), anteontem, no Palácio de Despachos, durante solenidade de posse dos novos auxiliares do governo Jackson Barreto. Na foto, tirada por César Oliveira, Robson cumprimenta cordialmente o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB). O deputado e o governador chegaram a romper politicamente pela opção que fez no 2º turno em Aracaju pelo candidato Valadares Filho (PSB). Pelo gesto, Edvaldo pelo menos já perdoou o deputado.