Cesário assume a presidência do TJ/SE

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 02/02/2017 às 00:53:00

Milton Alves Júnior

 

O desembargador Cesário Siqueira Neto foi empossado na tarde de ontem como o novo presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe (TJ/SE). A solenidade foi realizada na sede da Corte Judiciária, onde o desembargador Rui Pinheiro e a desembargadora Iolanda Guimarães também foram empossados para assumir a vice-presidência e a Corregedoria Geral Judiciária, respectivamente.

Em entrevista concedida antes da posse, o novo presidente garantiu que vai permanecer dialogando com os servidores da casa, promover melhorias nas condições de trabalho e unificar as forças administrativas juntamente com outros órgãos a fim de promover progressos destinados aos sergipanos.

Sobre a crise política e administrativa vivenciada pelo Brasil, o presidente disse entender as dificuldades contemporâneas, mas ressaltou que possui uma excelente relação com os demais colegas do TJ, e isso deve ajudá-lo a ultrapassar os percalços e resolver os problemas existentes. "Sabemos que o país passa por um momento delicado no qual a união das forças tendem a encontrar soluções rápidas e versáteis. Temos um apoio muito importante junto aos colegas desta casa e tenho a plena convicção que conseguiremos trabalhar com êxito em prol do povo sergipano e em total respeito à ética judiciária", declarou.

 

Sistema prisional - Questionado quanto à crise no sistema penitenciário e a superlotação em unidades de medidas socioeducativas, Cesario Siqueira destacou o relacionamento cordial junto à Secretaria de Estado da Justiça e da Secretaria de Estado da Segurança Pública, e prometeu buscar atuações emergências com o propósito de evitar que Sergipe protagonize conflitos sangrentos a exemplo do Rio Grande do Norte e Amazonas. A proposta é analisar todos os casos de cada detento hoje reclusos do meio social, e conceder a liberação do detento ou redução da pena.

"Enfrentamos um período difícil em vários estados, e, mesmo consciente de que Sergipe não apresenta tamanha vulnerabilidades se comparado a outros estados, nós devemos intensificar as avaliações e possibilitar a liberação daqueles que por ventura estejam verdadeiramente aptos para voltar ao convívio social", declarou o presidente, que concluiu dizendo: "Isso não quer dizer que um presídio onde a capacidade é para 800, possui 2.700 detentos, nós iremos liberar o número em excesso; a perspectiva é analisar cada caso e conceder benefícios para aqueles cidadãos que não apresentam indícios de reintegrar o sistema em curto espaço de tempo".

Presente na solenidade, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional OAB Sergipe, Henri Clay, informou que pretende agendar uma reunião para a próxima semana com o recém empossado presidente do TJ a fim de debater reivindicações e propostas de atuação em conjunto. Entre esses projetos estaria a criação de grupos de advogados voluntários destinados a atender detentos sem aparo de advogados ou defensores públicos. "Temos certeza que apenas buscando estreitar os laços administrativos iremos conseguir progredir juntos. Sei que o desembargador Cesario Neto tem ideais semelhantes ao da OAB e acredito no avanço de Sergipe em todos os eixos judiciais", disse.

Para o governador Jackson Barreto de Lima, a posse de Cesário ocorre justamente em um período delicado e de real necessidade da presença ativa do poder judiciário. "Temos um orgulho gigantesco com a representatividade do TJSE em nível nacional; hoje o nosso Tribunal é considerado um dos mais eficientes e ágeis do país. Não me resta dúvidas de que a posse do desembargador Cesário Siqueira Neto se torna mais um ponto positivo para esta corte. Além de um profissional extremamente qualificado, ele chega para harmonizar os poderes e oxigenar a atuação de todos os profissionais atuantes no TJ sergipano”,garantiu.