Clubes da Série C cobram patrocínio da CBF

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 02/02/2017 às 00:05:00

Entidade diz que já banca a competição, mas constitui comissão para correr atrás de patrocinadores

 

As equipes que disputam o Brasileiro da Série C terão cotas de patrocínio, provavelmente já na competição deste ano. Pelo menos foi o que revelou o presidente da Federação Sergipana de Futebol (FSF), Milton Dantas, que retornou do Rio de Janeiro, depois de passar oito dias entre Rio e São Paulo.

Milton Dantas manteve várias reuniões com dirigentes da CBF, dirigentes de clubes, e integrantes do Sindicato de Futebol, na busca de benefícios para o futebol sergipano e para os clubes da Série C. O presidente já retornou a Aracaju e nesta quinta-feira 2, dará expediente normal na entidade. 

O objetivo dos clubes é transformar a Série C em uma competição rentável, com cotas de TV e grande patrocinadores, que viabilizem não só a competição, mas que garanta a visibilidade dos clubes participantes. Nesse sentido, 18 dirigentes de clubes, dos 20 que participam da Série C, estiveram reunidos no Rio de Janeiro e levaram a reivindicação ao presidente da CBF. Não participaram da reunião representantes do Moto Clube-MA e do Botafogo-PB.

Dentre os itens constantes nas propostas levadas ao presidente Marco Polo, duas encabeçam as reivindicações dos clubes: a negociação e venda dos direitos de transmissões televisivas e via internet e a mudança no regulamento da competição.

Os presidentes das federações de Sergipe, São Paulo e Ceará serviram como porta voz dos dirigentes de clubes e responsáveis por apresenta a Marco Polo del Nero, presidente da CBF, as reivindicações dos clubes.  

A princípio, a CBF se viu impossibilitada de garantir uma cota aos clubes, pois hoje, dos R$ 25 milhões que formam o custo da competição, a entidade já se responsabiliza com R$ 16 mil. A diferença vem das cotas de patrocínios, mas nada é destinado aos clubes.

Foi constituída uma comissão, formada pelos presidentes do Fortaleza, Jorge Mota, do CSA, Rafael Tenório, do Bragantino, Marcos Abi Chedi e do Botafogo-SP, Gerson Engracia. Essa comissão se reunirá com o diretor de competições da CBF, com o diretor financeiro e com o diretor de marketing da entidade, para viabilizar um plano de mídia, com projeto de captação de recursos, cujos valores adquiridos serão rateados com os 20 clubes da Série C.

De acordo com o presidente Milton Dantas, essa abertura de diálogo com a CBF deixa os dirigentes otimistas e com boas perspectivas para transformar o Brasileiro da Série C, em um campeonato viável para os clubes e também para a CBF.