Bombeiros resgatam carcaças de carros em açude de Glória

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 07/02/2017 às 00:30:00

Gabriel Damásio

 

Uma descoberta feita por um pescador pode ajudar a elucidar crimes de roubos de veículos ainda não desvendados em Sergipe. Dezenas de peças e carcaças de veículos foram resgatadas na tarde desta sexta-feira em um açude municipal de Nossa Senhora da Glória (Sertão). As buscas foram realizadas por mergulhadores do Corpo de Bombeiros, que foram chamados para atender a um suposto caso de morte por afogamento. Uma equipe da Delegacia Regional de Glória acompanhou a ação de resgate na barragem, que fica a um quilômetro da entrada do município.

De acordo com o subtenente Sinério dos Santos, do Grupamento Marítimo (GMar), tudo aconteceu quando um pescador que estava no açude pisou no teto de um carro que estava mergulhado. Ele desconfiou que alguém poderia ter morrido na barragem e ligou para a polícia. “Houve uma ocorrência de afogamento que foi registrada no Ciosp. E fomos informados que um veículo estaria no fundo da barragem. Nós fomos ao local, conversamos com o pescador e ele disse que tinha visto alguém dentro do carro. Quando mergulhamos, encontramos vários pedaços de carro. achamos pneus, peças, carro que não tinha nada, só a carcaça... e não vimos nenhum corpo. Tinha pedaços de moto também”, confirma o oficial.

Os bombeiros estimam que pelo menos seis veículos estavam mergulhados no açude, despertando a desconfiança de que a barragem seria um ‘cemitério clandestino’ de carros possivelmente roubados, isto é, um local de desova. A contagem dos mergulhadores, porem, ainda não pode ser confirmada, por causa das más condições de visibilidade da água. “O açude está muito sujo e a água é muito escura. Fizemos o reconhecimento do terreno e encontramos dezenas de carcaças de carros e peças soltas, eram tantas que nem dava para contar”, disse Sinério.

As peças retiradas foram entregues aos policiais civis. Por meio da Secretaria da Segurança Pública, o delegado regional Jorge Eduardo dos Santos Filho informou que está investigando a procedência dos chassis e que quem são os responsáveis pelo descarte irregular no açude. O inquérito policial correrá pela própria delegacia local.