Hyago França quer mudanças na Série C

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 09/02/2017 às 07:47:00

O Presidente do Confiança, Hyago França retornou recentemente do Rio de Janeiro, onde esteve na Confederação Brasileira de Futebol (CBF), reunido juntamente com os demais representantes de clubes brasileiros participantes Série C. Na oportunidade, os dirigentes reivindicaram mudanças na fórmula de disputa do Campeonato Brasileiro da Série C. Além das mudanças na fórmula de disputa, os dirigentes solicitam também, participação nas cotas de TV.

Foi criada uma comissão – que tem o Fortaleza como um dos líderes – para tratar unicamente da parte financeira. A intenção é receber cota de R$ 40 milhões e cada clube ficaria com R$ 2 milhões.

- A CBF não vai repassar dinheiro para os clubes. O que nos deu esperança é que o presidente Marco Polo tomou para si, a responsabilidade de buscar junto da televisão. São duas cotas da Série C: a TV Brasil, com R$ 9 milhões e a Esporte Interativo, com R$ 5 milhões. Mas a TV Brasil desde o ano passado não paga essa cota, detalhou o dirigente.

Mudança – Sobre as mudanças, Hyago França disse que a opção ideal é que a fórmula de disputa fosse idêntica à que é hoje, utilizada nas Séries A e B do Campeonato Brasileiro. Esse novo modelo será apresentado à CBF, durante reunião do Conselho Técnico, nos dias 21 e 22 de fevereiro. Outro objetivo dos clubes é receber R$ 40 milhões das cotas de televisão que transmitem o campeonato.

- A nossa proposta é que a competição fosse disputada com as 20 equipes, todas jogando entre si no sistema de ida e volta. Seriam 38 rodadas e se classificariam para a Série A as quatro primeiro colocadas e as quatro últimas colocadas seriam rebaixadas. Temos uma certa resistência da CBF nessa fórmula, porque duplica o número de jogos. Mas esperamos uma avaliação da entidade, disse o dirigente sergipano.

Mas os dirigentes da Série C, possuem uma fórmula alternativa que também será apresentada na reunião técnica.

-Seriam duas chaves como está hoje, classificariam-se quatro clubes de cada chave. O primeiro e o quarto do Nordeste fariam uma nova chave com o terceiro e quarto do Sul. E na outra chave do mesmo jeito: primeiro e quarto do Sudeste juntaria com o segundo e terceiro do Nordeste para uma nova chave. São dois quadrangulares e dois primeiros de cada chave garantiriam acesso à Série B, Hyago França.