GANHAR LOGO

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 21/08/2012 às 02:54:00

1 - Num momento de brilhante lucidez, os dirigentes que fazem o nosso futebol profissional repartiram com o torcedor as alegrias do espetáculo, marcando os dias já tradicionais de quarta-feira e domingo, para a decisão da Copa Governo do Estado, entre Sergipe x Confiança, tendo como local o Batistão, que logo após o jogo de domingo será fechado para reformas necessárias, devidamente executadas pela Secretária de Infra-estrutura, dentro do programa de incentivo ao esporte do governador Déda, que de maneira efetiva, tem muito contribuído com o futebol, com as constantes melhorias de praças de esportes do nosso estado, bem assessorado pelo dinamismo do secretário Mauricio Pimentel.   

2 - Será novamente um Sergipe x Confiança, com boas perspectivas de renda. Um Sergipe x Confiança que empataram mais uma vez no sábado, diante de um público que não chegou a decepcionar, também, não foi marcante. Serviu como amostragem que árbitro de fora é gastar dinheiro em vão. Serviu para mostrar que o, Coronel Marconi tem na sua comissão, árbitros que apitam com mais gabarito. - Mineirinho ruim de apito!... Os  atletas disputantes da partida ficaram quietinhos, nos constantes erros do mediador, com os daqui, partem para cima. Como tudo não é ruim por completo, o convite do Confiança deu um demonstrativo, que Luiz Roberto não pensava antecipadamente nas duas arrecadações, queria ganhar o jogo logo. Sergipe empatar no último minuto do tempo adicional, dava muito falatório dos fofoqueiros de plantão.

Meio de Campo
ZERAR DÉBITO

O Vasco, de Roberto Dinamite, anda devendo a deus e ao mundo, tanto assim, para zerar o débito o torcedor Rodrigo, advogado, anda rolando uma lista de doações entre vascaínos sergipanos. Levada por Maria Clara, a neta, o empresário Joel Freitas - leia-se Vitória - abriu a lista com significativa quantia.

É OBRIGAÇÃO
Rogério Ceni estava na mira dos críticos. Acostumado a anotar gols nos rivais, o goleiro e capitão errou uma saída ante o Náutico e mandou a bola para o próprio gol, em lance bizarro.  O goleiro teve pouco trabalho na vitória por 3 a 0 sobre a Ponte Preta. E ainda apareceu para converter o pênalti que abriu o placar --seu 105º gol na carreira. "Não tem disso [de calar críticos]. [Marcar] de  pênalti é obrigação" disse

Cartão Amarelo
O erro se é erro, está na Lei. Só atuar como técnico em quaisquer modalidades de esportes, os portadores de credencial do Conselho Federação de Educação Física (CREF). Nada de Regulamento, mude a Lei.

Cartão Vermelho
Torcedores rubros e proletários quiseram trocar "amabilidades" na Treze de Julho. Polícia chegou e deu o carinho necessário.

Gol de Placa
Não persistiu no erro. Presidente Genisson Silva, do Sergipe, colocou no banco o professor de verdade, ex-atleta Rubens Santos. Acertou em cheio.