Prefeitura articula parcerias para incentivo a microempreendedores

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 10/02/2017 às 00:13:00

Aconteceu na manhã desta quinta-feira, 9, o segundo encontro entre a vice-prefeita e secretária da Assistência Social e Cidadania, Eliane Aquino, e o diretor técnico do Sebrae, Marcelo Barreto, com o objetivo de discutir os aspectos que vão nortear as ações a serem articuladas entre as secretarias municipais e o serviço de apoio às micro e pequenas empresas em prol do comércio aracajuano. Também participaram da reunião o presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Mendonça Prado (Emsurb), o presidente da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), Silvio Santos, a diretora de Empreendedorismo e Cooperativismo da Fundat, Rosana Amaral, além de representantes das principais diretorias do Sebrae.

Dando continuidade ao diálogo já iniciado no mês de janeiro, o Sebrae apresentou um diagnóstico realizado na área dos mercados municipais Thales Ferraz e Augusto Franco como exemplo de análise do perfil do empresariado que atua na região e um recorte sobre quais são seus anseios para alavancar os negócios e torná-los mais rentáveis. Foi traçado ainda um paralelo entre as demandas elencadas e suas expectativas em relação à realização de cursos de qualificação profissional e melhoria da estrutura não só na parte física, mas no fomento da cena cultural.

"Nesta reunião a gente reuniu os principais atores que atuam no município de Aracaju, mas que estavam trabalhando isoladamente. O foco foram os feirantes e comerciantes. A partir do momento que a gente recebe Sebrae, Emsurb, Fundat e Funcaju, podemos desenvolver um plano integrado como forma de melhorar a vida dos micro e pequenos empreendedores", explicou Eliane Aquino. A vice-prefeita ainda destacou que nada começará do zero, mas será adaptado a realidade já existente. "É importante que se invista no conhecimento técnico destes trabalhadores para que isso gere um aumento das vendas, da renda e dê autonomia para a população que vive do comércio na capital".

De acordo com Marcelo Barreto, o objetivo é que haja um acordo para maior incentivo ao cadastro de microempreendedor individual, mais conhecido como MEI. "O Sebrae tem todo o interesse em participar deste processo. A gente entra com a formalização e qualificação e a Prefeitura entra com a estrutura. Isso movimenta e alavanca a economia da cidade."