Morre o ex-vereador Abrahão Crispim

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 11/02/2017 às 00:01:00

Morreu ontem, em Aracaju, aos 69 anos, o ex-vereador Abrahão Crispim de Sousa. Ele foi vereador de Aracaju e presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE). Ele era dentista e funcionário do Banese.

De acordo com nota divulgada pela família, Abrahão Crispim morreu dormindo. Em 2014, ele havia sido diagnosticado com trombose e aneurisma na perna esquerda, arritmia cardíaca e um vírus no olho esquerdo. Naquele mesmo ano, o ex-parlamentar foi vítima de um acidente de trânsito após um mal súbito e foi submetido a algumas cirurgias. O velório foi realizado na Câmara de Vereadores de Aracaju e o sepultamento ocorreu no final da tarde desta sexta-feira no Cemitério Colina da Saudade.

O governador Jackson Barreto lamentou o falecimento do ex-vereador por Aracaju, Abrahão Crispim de Souza, que faleceu nesta sexta-feira, 10. Jackson lembrou que Crispim deixou sua marca em Sergipe e fez história em Itabaiana, onde foi um dos principais nomes do jornal impresso ‘O Serrano’.

“Presto minha solidariedade e condolências à família deste grande homem, de personalidade singular, que fará muita falta a Sergipe. Abrahão Crispim ajudou a elevar o nome da nossa querida Itabaiana, retratando, no seu jornal, o município na década de setenta e oitenta. Deu sua contribuição também para Aracaju, quando desempenhou o mandato de vereador na nossa capital. Que Deus o receba e conforte seus familiares e amigos”, disse o governador.

O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, destacou a convivência com Abrahão desde o movimento estudantil, quando entrou na Universidade Federal de Sergipe.

A presidenta do SEEB/SE, Ivânia Pereira, desta cou que “assim como em todo o país, em Sergipe, o movimento sindical voltou a se rearticular na segunda metade da década de 70, sobretudo, com representatividade regional e nacional. Por aqui, os bancários tiveram participação importante na luta contra a repressão. Nessa época, se destacam figuras bancárias como Abrahão Crispim e Antônio Góis, o Goisinho. A ditadura dificultava a articulação do movimento sindical e dos partidos de esquerda”.

O deputado estadual Francisco Gualberto também lamentou o falecimento do Abrahão Crispim de Souza. Durante 15 anos, Abrahão acompanhou o deputado nos seus mandatos na Assembleia Legislativa, chegando a exercer as funções de chefe de gabinete e assessor parlamentar. “É preciso reconhecer que foi um companheiro muito importante durante os nossos mandatos, e além disso teve uma militância histórica dentro do Partido dos Trabalhadores. Todos nós estamos muito tristes com esse acontecimento”, disse Gualberto, em tom de agradecimento.

O deputado também expressou votos de pesar aos familiares de Abrahão Crispim, principalmente filhos e esposa, afirmando que se trata de uma perda muito grande para o cenário político local. Além de ter ajudado nos mandatos de Francisco Gualberto, Abrahão também atuou no movimento sindical, presidindo o Sindicato dos Bancários de Sergipe. Foi vereador por Aracaju na década de 1990 e teve ainda forte atuação nos movimentos sociais do estado. Além da atuação na política, ele era cirurgião dentista, jornalista, escritor e integrante da Academia Itabaianense de Letras, sua terra natal.