Coleta de lixo ainda está irregular

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 11/02/2017 às 00:04:00

Milton Alves Júnior

Garis e margaridas ligados à Empresa ESTRE/Cavo reiniciaram a coleta de lixo na capital sergipana após dois dias de suspensão por fala de pagamento salarial referência ao mês de janeiro. Durante a paralisação, mais de mil toneladas de lixo deixaram de ser coletados pela empresa. A perspectiva da Empresa Municipal de Serviços Urbanos é que todo o lixo acumulado seja recolhido até amanhã.

Na avaliação apresentada pela direção do Sindicato dos Empregados da Limpeza Pública e Comercial de Sergipe (Sindelimp), é necessário que os gestores envolvidos diretamente no contrato com a Cavo, e vice-versa, chamem líderes sindicais da categoria para debater medidas que possam atender aos pleitos da classe trabalhadora, e evitem conflitos semelhantes aos protagonizados entre os anos de 2013 e 2016 quando a capital sergipana foi comandado pelo ex-prefeito João Alves Filho (DEM). Apesar da regularização do serviço, o sindicato não descarta a possibilidade de novas paralisações.

 

Resposta - Por meio de nota o grupo Estre Ambiental informou que: "Em consideração a seus funcionários e à população de Aracaju, mais uma vez, a Cavo está fazendo enorme sacrifício para quitar os salários de seus colaboradores, o que possibilitou a retomada parcial da coleta de lixo. A empresa pagou metade dos vencimentos e o restante será pago no próximo dia 15. A administração municipal de Aracaju se mantém intransigente e recusou novamente, nesta data, a receber a direção da Cavo para negociar os débitos que chegam a R$ 28,4 milhões".

Informou ainda que: "ao contrário do que a administração municipal tem divulgado, o pagamento feito em janeiro pela Emsurb representa apenas dois terços do montante devido pelos serviços executados em dezembro e as operações da empresa em outras cidades nada têm a ver com a situação de Aracaju. Em fevereiro, a Cavo não tem qualquer previsão de recebimento pelos serviços prestados o que, fatalmente, terá impacto, cedo ou tarde, na limpeza urbana da cidade. A Cavo não se furtará a tomar as medidas judiciais cabíveis para receber o que tem direito", pontuou.

 

Programação - Hoje cerca de 50% do efetivo estão nas ruas fazendo a limpeza urbana de Aracaju. A programação é definida pela Emsurb. Na quinta-feira, 09, a limpeza ocorreu  nos seguintes bairros: Centro, orla, hospitais e avenidas, caixas da zona sul e zona norte, avenidas principais da zona norte e da zona sul e no entorno das caixas do Bugio e Agamenon Magalhães, bairros Suissa, Centro, Santo Antonio, Luzia, São José e 13 de julho. Ainda houve coleta nas feiras livres do Augusto Franco, do Orlando Dantas, Dom Pedro, Santos Dumont, Centro e Siqueira Campos.

Já no dia de ontem a ação foi promovida na Orla de Atalaia, bairro industrial, Santos Dumont, Castelo Branco, Mosqueiro, Agamenon, Jardim Centenario, Centro, caixas de 5m3 nas zonas Norte e Sul, calçadão do Centro, hospitais e avenidas. Além das caixas de 30m3 e coleta de dificil acesso, avenidas da Zona Sul, nos bairros Manoel Preto, Bairro Industrial e no entorno das caixas de São Conrado, Orlando Dantas e Augusto Franco, canal no bairro Dom Pedro, parque da Sementeira, São José, Feira da Jabotiana, rua das Laranjeiras e Inácio Barbosa.