Secretaria de Saúde e UFS dialogam para fechar parceria inédita

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 12/02/2017 às 07:07:00

Integrar os residentes, graduandos e professores da Universidade Federal de Sergipe (UFS) a rede de atenção primária de Aracaju. Essa é a proposta do secretário Municipal da Saúde, André Sotero, e do reitor da universidade, Angelo Antoniolli, que foi colocada em pauta na reunião realizada nesta sexta-feira, 10, no gabinete da instituição, e que contou também com a participação de outras secretarias do Município. Segundo o secretário, com esta parceria, que será inédita, a população também será beneficiada.

“A UFS vem tentando há algum tempo fazer esta parceria da extensão de serviços com a gestão pública, mas a gestão anterior demonstrou pouco interesse. Porém, nesta reunião deixamos claro que a atual gestão quer muito esta parceria. E queremos colocar o projeto logo em prática. Tivemos um diálogo e, inicialmente, a proposta é criar um projeto modelo em alguma comunidade da capital, integrando residentes e graduandos, sempre supervisionados por professores, à rede de atenção primária. Com isso, a população também será beneficiada porque esses alunos chegam com garra para aprender e trabalhar”, disse.

Ainda de acordo com André, caso o projeto modelo dê certo, a intenção é estendê-lo para outras comunidades da capital. “Com os alunos na atenção primária, eles vão vivenciar e conhecer a realidade das comunidades. Se o projeto der certo, vamos estendê-lo para as demais regiões. A Saúde clama por melhorias e precisamos nos empenhar em novos projetos”, afirma.

 

Formação - E o reitor da UFS ressalta que a integração da universidade com a gestão pública é fundamental para a formação dos alunos dos cursos da área da saúde. “Se der certo essa integração será inédito. Buscamos várias vezes essa parceria com o Município de Aracaju, em gestões anteriores, mas não conseguimos. Mas a gestão atual se mostrou interessada e essa integração da UFS com a gestão pública é fundamental para a formação dos alunos, seja ele de medicina, fisioterapia, farmácia ou nutrição, por exemplo”, frisa.

Além disso, para Angelo Antoniolli todos sairão ganhando com esta parceria. “Já iniciamos o diálogo e queremos, de fato, fechar esta parceria. Precisamos levar os alunos para os postos de saúde de Aracaju. E todos sairão ganhando, tanto a gestão atual, quanto os residentes, graduandos, professores e, principalmente a sociedade”, declara o reitor.