TJSE recebe do CNJ Prêmio Conciliar é Legal por projeto de conciliação no trânsito

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 15/02/2017 às 00:03:00

Aconteceu na tarde de ontem, (14), no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em Brasília, a cerimônia de entrega do Prêmio Conciliar é Legal. O Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) foi o vencedor na categoria Tribunal Estadual, com o projeto “Pare! Concilie e siga”, desenvolvido pelo Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) em parceria com a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) de Aracaju. Receberam o prêmio o Presidente do TJSE, Desembargador Cezário Siqueira Neto, e a Juíza que coordena o Cejusc, Maria Luiza Foz Mendonça.

“Este prêmio é uma demonstração de que o Tribunal de Justiça de Sergipe continua na vanguarda das inovações que otimizam a prestação jurisdicional”, enfatizou o Presidente do TJSE. A Juíza que coordena o Cejusc e idealizou o projeto, Maria Luiza Foz Mendonça, disse que receber um reconhecimento nacional é muito importante e agradeceu o apoio dos Presidentes do TJSE e do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução dos Conflitos (Nupemec), Desembargador Diógenes Barreto.

Conforme Maria Luiza, os instrutores do Nupemec foram essenciais para capacitação dos agentes de trânsito. “”Meu agradecimento também à SMTT, que apostou na ideia e nos ajudou em todas as etapas; aos agentes, que se envolveram no projeto e promovem a paz no trânsito diariamente; aos técnicos que desenvolveram o aplicativo; e, por fim, à Presidência do Tribunal, que sempre nos apoiou para concretização desse trabalho”, agradeceu a magistrada.

Ao chegar no local do acidente, o agente da SMTT conversa com as partes para que elas cheguem a um acordo. No aplicativo de celular que o agente utiliza, desenvolvido pelos setores de tecnologia do TJSE e da SMTT, é possível cadastrar os dados da ocorrência e dos motoristas, carregar 12 fotos do acidente e optar por um dos três modelos de acordo escolhido pelas partes. Ao todo, cerca de 150 agentes da SMTT foram treinados em técnicas de conciliação pelo Nupemec. O projeto foi lançado em junho de 2016.

A coordenadora do Comitê Gestor do Movimento pela Conciliação no CNJ, Conselheira Daldice Santana, disse que a premiação anual ajuda a mudar a cultura do Judiciário e da sociedade. “Ela é uma forma de apoiarmos e divulgarmos projetos criativos e eficientes, que contribuam para a resolução dos conflitos sociais. A valorização dos meios adequados de tratamento de conflitos pode, naturalmente, vir a reduzir o número de processos na Justiça, pois soluciona não apenas um processo, mas o conflito de maneira integral”, afirma.