Jackson autoriza o início das obras do Hospital do Câncer

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto


Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/02/2017 às 05:53:00

“Não se pode fazer política com o sofrimento alheio”, diz Jackson ao autorizar construção do Hospital do Câncer

 

O governador Jackson Barreto escreve um novo capítulo na história do tratamento oncológico em Sergipe com a assinatura, realizada nesta quinta-feira, 16, de ordem de serviço para construção do Hospital do Câncer Governador Marcelo Déda Chagas. O investimento de R$ 59.699.504,74 proporcionará que usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) tenham acesso a tratamento ampliado, com recursos tecnológicos mais modernos, e atendimento mais humanizado.  No total, são mais de R$ 126 milhões investidos no projeto, terraplanagem, prédio e equipamentos. 

Jackson destacou que a obra homenageará Marcelo Déda. “O hospital levará o nome do saudoso Marcelo Déda. Sou testemunha de como essa doença humilha as pessoas, pois convivi com esse problema na minha casa, com o meu saudoso irmão, Jugurta Barreto. Espero poder chegar até o final do mandato com essa obra bastante avançada. Hoje, a vitória é de todos que sonharam para que Sergipe tivesse o Hospital do Câncer. Esse hospital é um sonho. Essa luta é em favor da vida, não pertence ao governador do Estado, nem a nenhum político. Pertence a quem tem solidariedade. Não se pode fazer política com o sofrimento alheio. A luta contra o câncer é a luta da solidariedade, é a luta do amor. Aqueles que têm coração precisam compreender que na hora do sofrimento, os partidos, os políticos, as siglas, as eleições ficam de fora e se discute a vida. Por isso que estamos aqui”.

Acompanhado de representantes do Gacc, Amo, Case e outras instituições filantrópicas que trabalham com pacientes oncológicos, o governador destacou a importância das entidades. “Dedicamos esse ato aos profissionais da oncologia e a todos os representantes de instituições filantrópicas que cuidam de pacientes com câncer”.

O Hospital do Câncer terá dois aceleradores lineares, dois bunkers de radioterapia, e tratamento em braquiterapia, ampliando o atendimento e suporte oncológico ofertados em Sergipe. Serão disponibilizados, também, unidade para internação para adultos e crianças com capacidade para 120 e 30 leitos, respectivamente, Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e de quimioterapia adulta e infantil com capacidade para 10, 41 e 20 leitos, cada. Haverá, ainda, seis centros cirúrgicos. Dos 46.300 m² de área do hospital, 27.800 m² serão de espaço construído, com cinco pavimentos.

A vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino, que, no evento, representou o prefeito Edvaldo Nogueira, falou da alegria ao presenciar o primeiro passo para concretização da obra do hospital. Eliane, viúva de Marcelo Déda, por coincidência, faz aniversário neste dia e considerou a assinatura da obra como um presente.

“Quero agradecer esse grande presente. Você, mais uma vez me dá o maior presente que eu poderia ganhar. Hoje seria extremamente egoísta se eu falasse apenas como vice-prefeita ou simplesmente pela família de Déda. Hoje estou falando como população e pelas famílias que vivenciam ou vivenciaram a doença. Quando eu vi que a data seria hoje, pensei que daria certo. A honra e a garra de Déda para que isso se materializasse vai estar na alma de cada operário. Esse hospital vai trazer muitas bênçãos e saúde para nosso povo. Acredito que esta será uma grande obra, mas não só do ponto de vista físico, como de vida, de saúde. É um local onde teremos vários profissionais extremamente competentes e que farão, aqui, a salvação de muitas vidas. Espero que o mais breve possível estejamos aqui para inaugurar essa obra. Estou muito feliz. Tenho certeza que onde quer que Déda esteja, estará muito feliz”.

Para a coordenadora da oncologia do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), Meire Jane Oliveira, com as melhorias na área da saúde em Sergipe, haverá assistência ampliada, além de atendimento mais humanizado. “Percebemos que o Governo do Estado está se mobilizando e quer fazer o Hospital do Câncer acontecer, e estamos muito felizes por ver esse momento da assinatura da ordem de serviço. Para nós, é uma realização de um sonho, de modo que estamos torcendo por essa obra. Nessa unidade de atendimento oncológico, teremos estrutura física bem mais adequada e com conforto”, pontuou.

A física-médica do setor de Radioterapia do Huse, Katiucia Bomfim, acredita que o Hospital do Câncer será uma unidade de saúde modelo. “Essa estrutura do Hospital do Câncer vai acrescentar, e muito, aos tratamentos dos pacientes oncológicos. Com a construção dele, vamos atender muito mais gente. Vai ser um local composto não só pela área de radioterapia, como de oncologia clínica, internamento, atendimento de urgência de pacientes da casa, enfim, vai ser algo maravilhoso”, comentou.

A variedade de serviços que serão oferecidos pelo Hospital Especializado em Câncer Governador Marcelo Déda Chagas, realmente, será ampla. A unidade de saúde terá ambulatório de todas as especialidades; unidades de emergência, fisioterapia, ambulatorial e laboratorial; centro de tecnologia para transplante de medula; ressonância magnética; unidades de cintilografia e mamografia, tomógrafo e radiografia. Serão três andares destinados a internamento, dois para adultos e um para crianças, que contará com espaço lúdico e brinquedoteca. O hospital funcionará como porta de urgência para pacientes oncológicos e todos os usuários com complicações terão acesso direto à unidade.

Ao fim da construção das instalações físicas, o Governo do Estado efetuará a aquisição dos equipamentos para o funcionamento do hospital. A Secretaria da Saúde estima que será necessário investimento de R$ 51.237.122 e já começa viabilizar os recursos para equipamentos e custeio.

Representantes de instituições consagradas no estado pelo atendimento aos pacientes com câncer, como a Avosos, Amo, Gacc, Legião Feminina, Mulheres de Peito e Aaacase estiveram na solenidade e explicaram o valor que esta obra tem para todos que enfrentam ou têm familiares com a doença.  “É um Hospital esperado há muito tempo. Viemos para aplaudir, fiscalizar e cobrar e para que obra saia realmente saia no prazo. Com certeza esse hospital vai ser referência no estado. Vamos ter o Huse, o Cirurgia e o Hospital do Câncer”, disse a representante do grupo Mulheres de Peito, Sheyla Galba.