Audiência pública da história da Alese debate a privatização da Deso.

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 18/02/2017 às 00:06:00

A Assembleia Legislativa de Sergipe teve a maior Audiência Pública da sua história. Centenas de trabalhadoras e trabalhadores da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) e de várias outras categorias, além representantes de movimentos sociais participaram do evento que tratou sobre o direito humano universal de acesso à água e a defesa da Companhia de Saneamento de Sergipe como patrimônio público do povo sergipano.

A Audiência Pública foi realizada pelos mandatos da deputada estadual Ana Lúcia (PT) e do vereador de Aracaju Iran Barbosa (PT) em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Purificação e Distribuição de Água e Serviços de Esgotos do Estado de Sergipe (Sindisan) e com a Central Única dos Trabalhadores de Sergipe (CUT-SE) e contou com a participação do Presidente da CUT-SE, Rubens Marques, do presidente do Sindisan, Sérgio Passos, do presidente da OAB-SE, Henri Clay, do presidente da Federação Nacional do Urbanitários, Pedro Blóis e do Professor Titular e Saneamento da UFBA, Luiz Roberto Santos Moraes.

O engenheiro civil, sanitarista, professor PhD Titular em Saneamento da Universidade Federal da Bahia e palestrante convidado, Luiz Roberto Santos Moraes fez um resgate sobre vários processos de privatização das empresas de saneamento básico no mundo. "Enquanto a tendência mundial é a reestatização, o Brasil vai na contramão e defende a privatização das empresas”, destacou.

O presidente da Federação Nacional do Urbanitários, Pedro Blóis, fez uma apresentação com dados que demonstram o caráter prejudicial da privatização do direito à água. "Se a deso for vendida, as camadas mais pobres serão extremamente prejudicadas. Em todos os lugares em que houve privatizaçao o preço da água aumentou. Além disso, em todas as empresas vendidas houve a demissão em massa dos seus trabalhadores", disse Blóis.

Sérgio Passos, presidente do Sindisan, defendeu a união dos trabalhadores nesse difícil momento em que o direito ao acesso à água está em risco. “Somos contrários à privatização da Deso. A água é um bem que deve ser universalizado e não transformado em produto. Os trabalhadores dessa categoria precisam se unir em uma mobilização que traga o conjunto da população para o nosso lado”, argumentou o presidente.

O vereador de Aracaju Iran Barbosa (PT) também falou da importância da categoria permanecer unida. "Quero dizer que aqueles que pensam que os trabalhadores não estão mobilizados, vão ter uma surpresa muito grande. A audiência pública de hoje é prova disso. Os trabalhadores estão de parabéns por essa mobilização e eu tenho certeza que foi apenas uma demonstração da luta que está por vir. É preciso deixar claro que a Deso é nossa".

A deputada estadual Ana Lúcia (PT) falou sobre a importância da água para a sobrevivência da população e parabenizou as entidades e categoria pela mobilização. “Gostaria de dar os parabéns ao Sindisan, à CUT e a todos os trabalhadores que fizeram a maior audiência da história dessa casa. Nós sabemos que a água é um bem da natureza fundamental à vida humana e deve estar à serviço da população. Nós não podemos deixar que ela vire uma mercadoria ou um negócio para poucos privilegiados

Ao final da audiência ficou encaminhada uma proposta para que seja criada uma comissão parlamentar que vai tratar sobre a privatização da Deso e também o agendamento de uma reunião com todos os parlamentares da bancada federal de Sergipe para tentar convencê-los a serem contrários à proposta do Governo Federal de renegociar as dívidas dos estados desde que as empresas públicas sejam privatizadas.