Rodoviárias registram grande número de passageiros deixando Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 25/02/2017 às 10:29:00

Milton Alves Júnior

Durante este período de carnaval as rodoviárias Governador José Rollemberg Leite, zona Oeste, e Governador Luiz Garcia, no Centro de Aracaju, devem registrar um movimento superior se comparado ao mesmo período do ano passado. Conforme perspectivas da Socicam, que administra os terminais rodoviários da capital, durante os quatro dias de folia, mais a quarta-feira de cinzas, cerca de 35 mil pessoas devem passar por estes locais com destino a cidades do interior sergipano, bem como a estados vizinhos a exemplo da Bahia e Alagoas. Para atender a alta demanda de passageiros, as empresas necessitaram incluir na escala 87 linhas extras.

Os principais destinos são as cidades baianas de Salvador e Paulo Afonso, Maceió (AL), além de Recife e Olinda em Pernambuco. Dentro de Sergipe o paradeiro mais procurado segue sendo os municípios de Neópolis – tradicional em termos de festejos carnavalescos, Simão Dias, e as regiões litorâneas: Praias de Abaís e Saco, em Estância, Praia da Caueira em Itaporanga d’Ajuda, e Pirambu. Somente no Terminal Rodoviário Luiz Garcia (Rodoviária Velha), a direção da Socicam acredita que o aumento da procura por passagens deve subir acima dos 10% se comparado a 2016 quando 13.790 tickets foram emitidos. Esse ano a perspectiva é de aproximadamente 16 mil passagens comercializadas até a próxima quarta-feira, 01.

De acordo com a supervisora administrativa Elizabeth Gomes, o movimento tem registrado evolução desde a tarde da última quinta-feira, 23, quando centenas de aracajuanos deixaram a cidade com destino à capital baiana. Neste final de semana o grande fluxo de passageiros deve permanecer, e apenas amenizar entre a segunda e terça-feira, dias 27 e 28. Para evitar possíveis transtornos e perdas de viagem, a Socicam solicita que todos os clientes possam se direcionar para o ponto de partida com pelo menos uma hora e meia de antecedência. Diante do aumento de pessoas circulando pelos terminais de embarque e desembarque, chegar faltando poucos minutos para a partida pode resultar em contratempos.

“A orientação é semelhante a dos aeroportos. Estamos com um número grande de pessoas chegando e deixando a cidade por meio das rodoviárias e isso contribui para que haja imprevistos. Chegar com antecedência no local indicado é essencial para garantir uma boa viagem. Esse tempo de chegada deve ser ainda maior para aqueles que ainda não adquiriram as passagens e desejam embarcar em ônibus com horários específicos”, destacou. Paralelo aos guichês de venda de passagens, as companhias que promovem transporte coletivo interestadual e intermunicipal ainda dispõem da opção em realizar a compra das passagens pela internet. Neste canal ainda é possível escolher o local do assento e a forma de pagamento.

Policiamento – Mais de dois mil policiais militares irão atuar durante o carnaval. Serão pelo menos 900 profissionais na capital – atuando nos locais de maior aglomeração de foliões, em especial na área do Bloco Rasgadinho; e mais 1.137 policiais distribuídos no interior, com destaque maior para as praias do litoral Sul e o município de Neópolis. Durante este período as corporações: Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv) e Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) estarão intensificando as fiscalizações em rodovias estaduais, com a promoção de blitze, bloqueio e patrulhamento intensivos.

“Nossa meta não é atrapalhar os festejos de ninguém, é apenas de evitar que motoristas imprudentes possam prejudicar aqueles que estão respeitando as leis de trânsito. A fiscalização começou na última quarta-feira, 22, e segue até o próximo final de semana quando muitos foliões optam por estender o período de carnaval e somente em seguida retornar para casa”, declarou a capitã Manuela, comandante do BPTran. O trabalho do policial estadual conta ainda com o apoio de agentes da Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, e agentes do Corpo de Bombeiros. Além de evitar acidentes, a operação visa ainda combater o tráfico de entorpecentes, transporte ilegal de armas e demais atos ilegais.