Trabalhadores do Comércio de Tobias Barreto fecham Convenção Coletiva de 2017

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/03/2017 às 00:21:00

Os trabalhadores do comércio de Tobias Barreto fecharam a Convenção Coletiva de Trabalho de 2017. A luta da FECOMSE (Federação dos Empregados no Comércio e Serviços de Sergipe) e do Sindicato dos Empregados no Comércio de Aracaju e suas Abrangências Intermunicipais do Estado de Sergipe (Sindicato dos Comerciários) garantiu o piso salarial no valor de R$ 1.013,00, retroativo a partir de 1º de janeiro.

 

 

Houve também a manutenção das conquistas da categoria, como adicional de quebra de caixa, produtividade, triênio, reajuste salarial e outras cláusulas sociais.

O presidente da FECOMSE, Ronildo Almeida, avalia que houve conquistas para os comerciários de Tobias Barreto e que os avanços só ocorreram a partir da mobilização e organização dos trabalhadores.

 

Direitos - “Neste ano, diante da tentativa do governo e dos patrões de tirar cada vez mais o direto dos trabalhadores, é fundamental que os companheiros e companheiras se somem ao sindicato e se mobilizem para que se possa ter conquistas, barrar a retirar de direitos e conquistar uma vida digna e decente para todos”, avalia o dirigente.   

Para Ronildo Almeida, é necessário que a classe empresarial entenda a importância dos comerciários para o desenvolvimento da empresa e o crescimento da economia. “E não exija mais sacrifícios dos trabalhadores em nome desta crise fabricada”, argumenta o presidente da FECOMSE, que vem travando uma importante luta pela manutenção dos direitos e conquistas da classe trabalhadora, não só no Estado de Sergipe, mas em todo o país.