Justiça suspende posse de Daniel Fortes na Alese

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 07/03/2017 às 00:03:00

Gabriel Damásio

 

A posse do pastor Daniel Fortes (PEN) no cargo de deputado estadual está suspensa por determinação da Justiça, que já ordenou o seu afastamento. A decisão foi tomada pela juíza Patrícia de Almeida Menezes, da Turma Recursal do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), que concedeu um mandado de segurança a pedido da defesa do ex-vereador Tijói Evangelista, o ‘Adelson Barreto Filho’ (PR). A liminar saiu na noite de sexta-feira, mas a notificação oficial deve ser entregue hoje na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese). 

Daniel, que é segundo suplente, tomou posse em 20 de fevereiro, assumindo a cadeira pertencente ao então deputado Valmir Monteiro (PSC), hoje prefeito de Lagarto. Isso aconteceu porque o primeiro suplente, Tijói, está proibido de exercer qualquer cargo ou função pública, por força de decisão do TJSE, dentro do processo que apura os desvios de verbas indenizatórias da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), entre 2011 e 2016. O esquema foi investigado pela ‘Operação Indenizar-se’, da Polícia Civil, na qual ‘Adelson Filho’ chegou a ser preso.

Segundo a defesa do ex-vereador, a liminar do Juizado Especial da Fazenda Pública, que autorizou a posse de Daniel Fortes, foi dada antes de uma definição final do Pleno do TJSE sobre o afastamento de Tijói, cujo recurso da defesa para derrubar a proibição ainda não foi julgado. Daniel informou que também não foi notificado da decisão até a noite de ontem, mas vai recorrer dela. Outros dois deputados, Augusto Bezerra (PHS) e Paulinho das Varzinhas (PT do B), réus do processo sobre o ‘Escândalo das Subvenções’, também estão afastados dos cargos, mas a convocação dos respectivos suplentes ainda não foi decidida pela Justiça.