Valadares Filho diz que oposição está organizada para 2018

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/03/2017 às 00:23:00

O deputado Valadares Filho (PSB) participou, na segunda-feira (6), do programa de George Magalhães, na FAN FM. Falou da privatização da Deso, Reforma da Previdência, eleições de 2018, do início da gestão de Edvaldo Nogueira, da bancada federal, das adesões ao governo Jackson Barreto, de Uber e muitos outros.

Sobre a Deso, ele relatou que há cerca de 15 dias, na sede do PSB, acompanhado do senador Valadares, se reuniu com funcionários da companhia e a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Água e Esgoto do Estado de Sergipe (Sindisan). Com os dados e os relatos recolhidos nessa conversa, ficou evidente para o deputado que é um grande equívoco do Governo do Estado priorizar a privatização da companhia e então fez um pronunciamento em defesa tanto dos funcionários quanto da empresa.

Ele disse acreditar que, nesse momento, seria muito mais útil para a Deso fazer uma reestruturação administrativa, conversando democraticamente com os funcionários e ouvindo o corpo técnico, do que privatizar a empresa, o que trará imensos danos à sociedade sergipana.

Sobre eleições em 2018, Valadares Filho disse que a oposição estará muito unida no momento adequado em que essa discussão se iniciar. “E contamos com a presença do competente empresário Ricardo Franco, um jovem visionário, que tem condições plenas de contribuir com o futuro do nosso estado. Nesse momento, eu estou muito focado na responsabilidade que tenho como deputado federal. E, nesse sentido, as oposições tem se reunido constantemente para discutir o que podemos fazer por Sergipe, seja no Congresso Nacional, na Assembleia Legislativa ou nas câmaras de vereadores. Vamos aproveitar que hoje temos a oportunidade do benefício de uma estreita relação com o Governo Federal para poder ajudar os nossos municípios.”

Ele concluiu afirmando que, além disso, a oposição está fazendo o trabalho de fiscalização das ações do Governo do Estado e da Prefeitura de Aracaju. “Isso, correndo paralelo ao nosso trabalho de estar atento às reformas em Brasília, para que nós possamos estar sempre sintonizados com os anseios da sociedade”.

-