Vereadores discutem a possível implantação do Uber em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/03/2017 às 00:27:00

Os vereadores de Aracaju voltaram a discutir na sessão de ontem sobre a autorização ou não do aplicativo Uber em Aracaju para transporte de passageiros. O autor do requerimento para a sessão especial, vereador Vinícius Porto (DEM), reforçou a importância de debater com mais transparência esse tema. “Não podemos ficar na dúvida se é um aplicativo bom ou não, pois nós temos que nos adequar às novas realidades e o Uber já é uma realidade. O que vejo como mais importante é que a população esteja livre para escolher o melhor para suas necessidades, seja através do Uber ou do táxi, o essencial é que o usuário esteja satisfeito com o serviço”, explicou o vereador.

O vereador Fábio Meireles (PPS) questionou os benefícios que o serviço trará. “Sei que o Uber vem com o objetivo de facilitar a mobilidade urbana, mas quantos motoristas são e quem são? Será se esse aplicativo vai trazer um caos para Aracaju com tantos carros a mais na cidade? Será que Aracaju vai comportar o Uber?”, questionou.

Já para o parlamentar Anderson de Tuca (PRTB), a discussão sobre o Uber tem que ser voltada para o que a população prefere. “Precisa avaliar se vai beneficiar a população. Compreendo que o Uber é uma nova forma de agilidade, rapidez e economia, mas é preciso avaliar os pontos positivos e negativos. Outra questão que acontece em algumas cidades é sequestro, estupro e outras situações com as pessoas usuárias de Uber, então é um assunto muito polêmico que deve ser discutido”, frisou o vereador questionando como será feita a fiscalização do Uber em Aracaju.

Segundo Antônio Bittencourt (PCdoB), líder do governo na Câmara, é preciso discutir exaustivamente o assunto. “Eu acho que independente de qualquer coisa, precisamos discutir. Temos muitos problemas com os serviços oferecidos pelos táxis. Dia desses peguei um táxi sem ar condicionado, mau cheiro de cigarro. Por outro lado, temos que regulamentar o funcionamento do Uber”.