Gualberto diz que desemprego em Sergipe é culpa do governo Temer

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 15/03/2017 às 00:12:00

Dados apresentados pelo IBGE recentemente mostram uma situação preocupante em Sergipe no que diz respeito ao desemprego da população economicamente ativa. Por conta disso, na sessão de ontem, 14, na Assembleia Legislativa, deputados de oposição e situação travaram um longo debate sobre o assunto. “Dados estatísticos são importantes, mas muitas vezes não refletem a realidade sobre uma determinada questão”, ponderou o líder do governo, deputado Francisco Gualberto (PT).

Após ouvir argumentos do opositor Luciano Pimentel (PSB), querendo atribuir as taxas de desemprego em Sergipe ao governo de Jackson Barreto, o deputado Gualberto disse que a lógica do capitalismo e a política severa do governo “sem voto” de Michel Temer é que são os responsáveis pela crise do desemprego em Sergipe e no resto do país. “Não se pode tratar as estatísticas com simplicidade. O que move a economia é o poder de compra de serviços e bens. Sem esse item não tem geração de emprego. O patrão só emprega se lhe for conveniente empregar. Ele não emprega para cumprir uma função social. Essa é a lei do capitalismo”, disse Gualberto.

Com as mudanças feitas na economia pelo governo de Temer, segundo o deputado petista, milhares de pessoas em Sergipe perderam o poder de compra, o que afeta diretamente no crescimento do desemprego. Como exemplo ele citou a redução do número de beneficiados de programas sociais durante o defeso da pesca (cerca de 60%), bolsa família (cerca de 40%), e até de beneficiários do INSS. “Essa situação gera desemprego. Pessoas deixam de ser consumidoras, o comerciante deixa de comprar da fábrica, a fábrica deixa de produzir, e o resultado é o desemprego”, explica. “Está claro que depois do golpe o país piorou”.

De acordo com Francisco Gualberto, a queda no poder de compra é determinada por vários fatores, mas principalmente pela política econômica do governo federal. “Não podem colocar a culpa no governo do Estado”, afirma o líder, rebatendo o discurso do deputado Luciano Pimentel. “Estamos vivendo na política do desemprego feita pelo governo sem voto. Nosso governo não pode obrigar uma empresa a permanecer instalada aqui se ela não demonstra mais interesse. O empresário só fica onde for conveniente para ele. Portanto, a simplicidade estatística não revela os fatos mediante análises corretas”, reforçou Gualberto.

Por fim, o deputado disse também que o governo de Jackson Barreto faz um esforço permanente para atrair indústrias de todos os portes e gerar empregos em Sergipe. Exemplo disso é a instalação da usina termelétrica na Barra dos Coqueiros, com promessa de gerar milhares de empregos. De forma direta, disse Gualberto, o governo realizou nos últimos anos vários concursos públicos nas áreas de segurança pública, educação e saúde, gerando também milhares de empregos. “O que é possível ser feito o nosso governo está fazendo”, garante o parlamentar.