Colisão na Euclides Figueiredo deixa um morto

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/03/2017 às 00:14:00

Moradores e motoristas que transitam pela avenidaEuclides Figueiredo, zona Norte de Aracaju, garantem que já previam o registro de sinistro automotivo seguido de morte na região. De acordo com os populares, a falta de placas de sinalização e presença intensiva de agentes da Superintendência de Transporte e Trânsito de Aracaju (SMTT), contribui para que a vulnerabilidade de acidente esteja presente no dia-a-dia daqueles que transitam pelas intermediações dos bairros Porto Dantas, Industrial, e trechos que interligam a capital sergipana ao município de Nossa Senhora das Dores. No ano passado, na mesma via expressa, três pessoas morreram, sendo duas vítimas de atropelamento.

No episódio drástico registrado às 6h de ontem, peritos criminalistas ligados à Secretaria de Estado da Segurança Pública estiveram no local e confirmaram que o impacto longitudinal entre o Focus de placa MUY 4166, e o ônibus escolar de placa LNW 9274, foi o principal motivo do óbito que vitimou o condutor do Focus, complaca de Alagoas. No momento do acidente o motorista seguia sozinho sentido Nossa Senhora do Socorro, enquanto o ônibus se dirigia até o bairro Santa Maria para a realização de atividades extraescolares com crianças e adolescentes da Zona de Expansão. Ao Jornal do Dia, Gilson Santana, motorista do ônibus, disse ter tentado desviar do carro, mas não houve tempo suficiente.

Nervoso diante da grave colisão, Gilson, que estava acompanhado da esposa, buscou se acalmar com o apoio dos moradores e decidiu ainda no local atender a todos os questionários feitos pelas equipes da SMTT, Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran), e Instituto de Criminalística. "Foi tudo muito rápido e mesmo assim eu tentei desviar. Cheguei a subir na calçada como as marcas mostram e as testemunhas estão aí para garantir que eu seguia dentro dos padrões de segurança. Talvez se eu não tivesse o reflexo de puxar para o lado, a batida poderia ser de frente mesmo, e eu, e minha esposa, também poderíamos morrer nesse acidente lamentável", avaliou.

Até a tarde de ontem o BPTran havia confirmado que o veículo Focus estava no nome de Gilmar Jorge de Barros, e era conduzido por Ítalo Santos, de 28 anos de idade. As investigações sobre a real causa da colisão seguem por tempo indeterminado, já que, paralelo às análises periciais, a SSP investiga outro fato agravante; durante o diálogo com os policiais, foi detectado uma possível característica de consumo de bebida alcoólica por parte de Gilson Santana. Submetido ao teste do bafômetro, a corporação detectou presença de álcool no sangue acima do permitido. O motorista acabou sendo preso e deixou a delegacia após pagar fiança.

A SSP informou que investiga ainda a possibilidade de Ítalo, no momento do sinistro, estar conduzindo o automóvel em alta velocidade, e desrespeitando a instabilidade estrutural entre os cruzamentos das avenidas Euclides Figueiredo e Tancredo Campos. Para o pedreiro António dos Santos, morador da comunidade, o risco de acidente é constante e na semana passada uma pessoa foi atropelada e necessitou ser encaminhado para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). Sobre a falta de faixas de pedestre, semáforos e radares, ele garante que a população já apresentou o pedido junto à Prefeitura de Aracaju, mas até o momento não houve resposta.