Unidades de saúde já voltam a ser abastecidas com 75% dos medicamentos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/03/2017 às 00:20:00

Em apenas três meses da atual gestão, o reabastecimento nas Unidades de Saúde já chega a 75%, assegurando à população o acesso a medicamentos e insumos. Essa transformação na realidade das unidades da Atenção Primária, Especializadas e de Urgência já é resultado dos esforços da Prefeitura de Aracaju para reconstruir a saúde pública da cidade.

Apesar das dívidas deixadas pela antiga administração, que somente na pasta da Saúde chegavam a R$ 45 milhões, a gestão tem se empenhado em reestruturar a qualidade no atendimento e repasses de remédios. O secretário municipal de Saúde, André Sotero, lembra como encontrou a rede no quesito medicamentos.

"O desabastecimento chegava a 53%, situação que foi levada ao prefeito Edvaldo Nogueira que, de imediato, determinou que todos os esforços fossem empreendidos no sentido de recompor o estoque de medicamentos e insumos para assim minimizar o sofrimento dos usuários do SUS. Abastecer as unidades passou a ser uma prioridade", enfatizou.

A partir de então, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) iniciou o processo de negociação das dívidas com os fornecedores de medicamentos e insumos. A princípio encontrou resistência, já que era do conhecimento público a situação financeira da Prefeitura de Aracaju. "No entanto, a atitude do prefeito Edvaldo Nogueira de enxugar a máquina e cortar gastos para gerar receita, criou um sentimento de confiabilidade entre os fornecedores, facilitando as negociações", explicou André Sotero.

 

Novas compras - Neste momento, o estoque de medicamentos chega 75%, mas até o dia 31 de março o abastecimento vai alcançar o percentual de 94%, segundo informações do secretário. "Acabamos de fazer novas compras dos produtos, que estarão chegando na próxima semana e, de imediato, serão distribuídos para as unidades. Até abril, esperamos fechar em 100% a lista de 276 tipos de medicamentos que o município de Aracaju tem a obrigação de disponibilizar para a população", salientou André Sotero.