Temporais causam problemas em cidades do interior

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Animais foram atingido por um raio no povoado Água Boa, em Tobias Barreto. Foto: Gerciliano Brito/Divulgação
Animais foram atingido por um raio no povoado Água Boa, em Tobias Barreto. Foto: Gerciliano Brito/Divulgação

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 31/03/2017 às 00:38:00

Agricultores e produtores de animais das regiões Norte e Sul de Sergipe estão preocupados com as tempestades registradas ao longo dos últimos três dias. Situação crítica para moradores do município de Tobias Barreto, onde a queda de raios tem matado bois, cavalos e vacas. O registro de alagamento e queda de árvores também preocupa os habitantes da localidade. Já na cidade de Tomar do Geru, Sul Sergipano, açudes elevaram o nível, dezenas de árvores caíram e imóveis foram danificados devido à forte chuva que predominou no município entre a noite da última quarta-feira, 29, e a tarde de ontem. Em Aracaju e região metropolitana o risco de temporais também preocupa milhares de famílias.

Conforme previsão do Centro de Meteorologia da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), até a próxima segunda-feira, 03, trovoadas e formação de rajadas de ventos de até 60km podem ser registradas na Grande Aracaju.Com a confirmação da perspectiva - desta vez por meio de meteorologistas estaduais -, órgãos como a Defesa Civil e Corpo de Bombeiros chamam a atenção dos sergipanos para os procedimentos de segurança em caso de vulnerabilidades.

A Defesa Civil Estadual esclarece que a população deve colaborar com os órgãos de segurança e limpeza urbana; uma cartilha criada pelo órgão garante que é preciso remover o lixo próximo aos bueiros para não obstruir o escoamento da água; não jogar lixo ou entulho no córrego, para não obstruir a passagem da água; não construir próximo a córregos que possam inundar. A Defesa Civil orienta ainda que a e o nível de água estiver subindo, dirija-se com sua família para um lugar seguro, não permitindo que crianças brinquem na enxurrada ou nas águas dos córregos, pois elas podem ser levadas pela correnteza ou contaminar-se, contraindo graves doenças, como hepatite e leptospirose.

Em caso de riscos de colapso de residências, e ameaça à integridade física, os Bombeirose defesa civil pedem que o cidadão entre em contacto com os órgãos de segurança através do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), número 190. "É preciso que o sergipano busque ser cauteloso e respeite as normas de segurança. A Defesa Civil, bem como os demais órgãos de proteção, está trabalhando para evitar que acidentes ocorram neste período de instabilidade. Apenas com precaução será possível evitar sinistros. Em caso de emergência é dúvida pode buscar o apoio dos órgãos", disse o coronel Erivaldo Mendes.