Manifestação contra o governo Temer acontece hoje em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 31/03/2017 às 00:39:00

Logo mais a partir das 15h milhares de pessoas voltam a se concentrar no centro de Aracaju com o propósito de intensificar os protestos contra a reforma da previdência social, trabalhista e contra o projeto de terceirização irrestrita apresentado pelo Governo Federal. Coordenado pelas frentes Brasil Popular, Povo Sem Medo e Esquerda Socialista, o movimento em Sergipe conta com o apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), além do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), e de grêmios estudantis. Os militantes pedem ainda a saída do presidente Michel Temer.

A concentração será na Praça General Valadão com caminhada pelo centro da cidade. No alvo dos manifestantes também estarão os deputados federais que votaram a favor da terceirização. O deputado Valadares Filho, que, com gripe, não compareceu à votação também será criticado. "Dar entrevista e fazer vídeo falando que é contra o projeto de terceirização é fácil, agora ir para a Câmara e votar contra aí já é outra coisa. Não há tolerância para gestor que dá as costas para o interesse da população", disse o professor António Carlos.

No último dia 15 de março uma série de paralisações convocadas pelas centrais contra a reforma da Previdência levou milhares de pessoas às ruas em manifestações realizadas em várias cidades do país. Desta vez, a meta é intensificar a união das centrais sindicais e deflagrar greve geral a partir do dia 28 de abril. A CUT trabalha para incentivar que todas as categorias construam seus próprios calendários de mobilização nos estados, com a construção de comitês locais, por local de trabalho, de estudo, bairro, entre outras iniciativas que culminem em uma forte resistência unitária no dia 28. O ato será acompanhado por agentes da Polícia Militar, Guarda Municipal e da SMTT.