Mulheres são homenageadas com Troféu Hortência de Carvalho

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 31/03/2017 às 00:41:00

Reconhecer histórias de luta, de empoderamento, de participação social e de conquistas de mulheres que têm buscado promover a transformação social nas áreas em que atuam. Foi com esse objetivo que, na manhã desta quinta-feira, 30, 15 mulheres foram agraciadas com o Troféu Hortência de Carvalho, dentre elas a vice-prefeita e secretária municipal da Assistência Social e Cidadania, Eliane Aquino.

Idealizado pelo governador Jackson Barreto, o troféu leva o nome da fundadora da Legião Feminina de Educação e Combate ao Câncer, instituição que atua no estado há mais de 50 anos atendendo a mulheres em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Realizada pela Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh), a homenagem reuniu diversas mulheres que lutam por uma sociedade mais justa e inclusiva.

Eliane Aquino agradeceu a homenagem, mas aproveitou o momento para provocar uma reflexão entre os presentes. “Vivemos num país onde a violência e a discriminação contra as mulheres têm altos índices e os nossos mecanismos governamentais ainda não conseguem melhorar esses dados sozinhos. Vivemos numa sociedade em que as mulheres ainda não têm voz e poder para enfrentar problemas como machismo, violência e todas as outras formas de violação de direitos. É preciso que haja o envolvimento de todos e que lembremos que cada vez que uma mulher é agredida, física ou emocionalmente, todas nós somos atingidas”, ponderou. 

 

Homenageadas - Além da vice-prefeita, foram homenageadas: Adelaide Moura, Juíza de Direito; Elian Cruz Santos , membro do Conselho Estadual da Assistência Social; Genura Pereira de Souza, líder comunitária do Japãozinho; Irene de Andrade de Souza, líder comunitária do bairro Santos Dumont; Josevanda Mendonça, presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente; Lígia Maria da Silva Borges, representante das religiões de Matriz Africana; Linda Brasil, ativista LGBT; Magna Santana, radialista; Maria Aparecida dos Santos, representante da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do estado de Sergipe; Maria Izaltina Silva, Liderança Quilombola; Mariana Diniz, delegada da Mulher; Sheyla Galba, representante do grupo Mulheres de Peito; Valéria Tatyane dos Santos, diretora do presídio feminino; e Tereza Cristina da Silva Santos, líder comunitária do bairro Santa Maria.