O desconforto da oposição

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 31/03/2017 às 00:49:00

Os senadores de oposição Antônio Carlos Valadares (PSB) e Eduardo Amorim (PSC) estão incomodados com a proximidade política do governador Jackson Barreto (PMDB) e do deputado federal André Moura (PSC), líder do governo no Congresso Nacional.

Segundo informações chegadas à coluna, o próprio Valadares teria pedido a André que não recebesse Jackson em audiência em Brasília, mas isso não foi levado em consideração. Após audiência, em que não compareceu dizendo não ter sido convidado, o senador postou nas redes sociais: “Boa parte da mídia enaltece e vai até ao orgasmo com essas atitudes e cocós maquiavélicas de JB”.

Já ontem Eduardo Amorim deu uma demonstração clara desse incômodo quando postou nas redes sociais: “O Governo do Estado não tem crédito aqui em Brasília e agora rodeia André. Ele como um bom líder atende educadamente”.

Essa chateação deve ter aumentado quando o próprio André ligou anteontem para Jackson para comunicar que tinha conseguido os recursos, na ordem de R$ 20 milhões, para o projeto Canal de Xingó, e R$ 18 milhões para fazer a obra da pista do Aeroporto Santa Maria. Isso em decorrência da reunião polêmica que o governador e a bancada aliada tiveram com o líder do governo para tratar dessas reivindicações.

Ontem mais lenha foi colocada na fogueira da oposição. A pedido do governador, André Moura e o deputado federal Fábio Reis (PMDB) estiveram no Ministério do Planejamento, em audiência com o ministro Dyogo Oliveira. Os dois solicitaram a liberação de recursos financeiros para a realização de duas grandes obras em Sergipe: o viaduto que ligará a avenidaTancredo Neves à Coroa do Meio, em Aracaju, e a construção da sede da Justiça Federal em Lagarto. Pediram que as obras fossem incluídas no PAC.

Como essa aproximação política entre André e o governador deve continuar até o período eleitoral de 2018, em favor dos interesses de Sergipe, o aborrecimento de Amorim e Valadares vai permanecer por muito tempo.

Jackson e André, que são adversários políticos, estão dando show de civilidade e que realmente estão priorizando os interesses de Sergipe, já que como líder do governo no Congresso Nacional, o deputado sergipano pode, e muito, ajudar ao estado. E o bom é que está fazendo isso independente de cor partidária.

.............................................................................................

Vibrando com o feito

O deputado estadual Capitão Samuel (PSL), que deixou a oposição e está na base governista, foi o intermediário na aproximação política entre o governador Jackson Barreto (PMDB) e o líder do governo no Congresso Nacional, André Moura (PSC). Ontem ele disse que estava feliz por ter patrocinado o diálogo entre os dois, pois todos os sergipanos estão vendo o resultado. “É a Política com ´P´ Maiúsculo”, chegou a declarar.

 

CPI do Lixo no lixo

Por 16 x 7 a Câmara Municipal de Aracaju rejeitou ontem requerimento nº 124/2017 da oposição propondo a instalação da CPI do Lixo, visando investigar contrato emergencial feito na atual gestão entre a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) e a empresa Torre.

 

O que falar

O curioso é que os vereadores Vinícius Porto (DEM) e Fábio Meirelles (PPS), que tinham assinado requerimento pela instalação da CPI, voltaram atrás. Ontem os dois, durante votação em plenário, votaram contra a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito.

 

A favor da CPI

Os nove vereadores que assinaram requerimento da oposição pedindo a instalação da CPI do Lixo: Elber Batalha (PSB), Iran Barbosa (PT), Lucas Aribé (PSB), Cabo Amintas (PTB), Kitty Lima (Rede), Fábio Meireles (PPS), Vinicius Porto (DEM), Américo de Deus (Rede) e Emília Correia (PEN). Os sete que mantiveram a mesma posição ontem, em plenário: Elber, Iran, Lucas, Américo, Emília, Amintas e Kitty.

 

Contra a CPI

Os que votaram contra a CPI: Anderson de Tuca (PRTB), Bigode (PMDB), Carlito Alves (PRB), DR. Gonzaga (PMDB), Manoel Marcos (PSDB), Evando Franca (PSD), Fabio Meirelles (PPS), Isac (PCdoB), Jason Neto (PDT), Juvêncio Oliveira (DEM), Palhaço Soneca (PPS), Professor Bittencourt (PCdoB), Seu Marcos (PHS), Thiaguinho (PRB), Vinícius Porto (DEM) e Zezinho do Bugio (PTB).

 

Justificando o voto

Fábio Meirelles justificou ontem a sua decisão de ter voltado atrás na questão da CPI do Lixo: “Não estou na Câmara para fazer joguinho. Fiquei sabendo da CPI através das redes sociais, assinei o pedido. Ouvi aqui nesta Casa a exposição do presidente da Emsurb, Mendonça Prado, a respeito do assunto, e, por fim, solicitei toda a documentação relativa aos contratos para que os técnicos da minha assessoria pudessem analisá-la. Disse que, após a análise, se ficasse constatado algum vício, manteria a minha assinatura. Não havendo, recuaria. Assim o fiz. Os meus assessores jurídico e econômico avaliaram cuidadosamente tudo e concluíram que não há ilicitude. Não havendo, no meu entender, perde-se o objeto que justificaria a criação da CPI”, explicou.

 

Às barras da Justiça

Ontem, o líder da oposição na Câmara Municipal, vereador Elber Batalha (PSB), disse que ele e a bancada da oposição vão impetrar uma ação judicial para que a justiça determine a instalação da CPI do Lixo. “Tivemos as nove assinaturas que nos garante que a CPI seja instalada”, afirma Elber.

 

Na Câmara de Socorro 1

O vereador Vagnerrogeris Oliveira (PSC) protocolou ontem na Câmara Municipal de Nossa Senhora do Socorro um requerimento pedindo que fosse convocada sessão solene no próximo dia 11 de abril, para comemoração alusiva dos “100 dias sem nada”. No requerimento, diz que o “momento histórico ficará registrado nos anais da Casa, como sendo um dia em que os socorrenses acordaram e perceberam que foram vítimas de um estelionato eleitoral perpetrado por um ex-vigário [prefeito padre Inaldo (PCdoB)], que administra o município de forma amarelada, pífia e nefasta, pensando que é a cozinha de sua casa, sem demonstrar perspectivas de dias melhores, posto que sua marca registrada é #enganar #ferrar #se esconder”.

 

Na Câmara de Socorro 2

Prossegue o vereador em sua justificativa ao requerimento, que foi lido em plenário na sessão de ontem: “O prefeito é um administrador arrogante, perseguidor, ignorante e intransigente que não fala com o povo que lhe elegeu, levando em tão pouco tempo nosso município a ser inserido no Livro Guinness Book, como sendo o único município brasileiro a caminho do retrocesso. Agora é a vez do povo. Só se for do povo dele ou do povo se ferrar”. 

 

Nada fez

De acordo com o vereador Vagnerrogeris, já entraram mais de R$ 60 milhões este ano nos cofres da prefeitura e o padre Inaldo só fez “pintar meio fios e varrer ruas”.

 

Curiosidade

Vagnerrogeris é o único vereador que faz oposição ao Padre Inaldo. Alan Mota (PDT), que era oposição junto com Vagnerrogeris, findou acompanhando os outros dois vereadores do PTD que já estão na base aliada do prefeito de Socorro: Zé Hilton e Carlos Cunha.   

 

Delegada na Alese1

O presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Sergipe (Adepol), Paulo Márcio Ramos Cruz, defende o nome da delegada Danielle Garcia para disputar um mandato de deputada estadual em 2018. Ontem, ele saiu com nota encaminhada aos delegados defendendo essa proposta.

 

Delegada na Alese2

Diz a nota: “Nós temos que reavaliar o papel do delegado de polícia no cenário político e administrativo do Estado. Hoje temos dois delegados ocupando importantes secretarias no governo e um chefiando a segurança institucional do Tribunal de Justiça. Há poucos dias foi aprovada uma lei estadual (PL 34/2017) permitindo que o Delegado de Polícia exerça a titularidade de secretarias de Defesa Social ou similares em municípios com mais de 60 mil habitantes”.

 

Delegada na Alese3

Prossegue a nota: “Tudo isso é muito bom para a nossa imagem, é evidente, mas me pergunto quais os benefícios diretos ou indiretos que advêm para a nossa carreira. Nenhum. Absolutamente nenhum. Está mais do que na hora de elegermos um representante nosso para a Assembleia Legislativa. Eu já tenho inclusive candidato, ou melhor, candidata, nossa estimada colega Danielle Garcia. Se os delegados de fato exercem um protagonismo nesta seara administrativa, que possamos então buscar nossos dividendos e espaços políticos para a categoria”.

 

Assembleias na mira da PF

A Polícia Federal deflagrou na manhã de ontem, uma operação para apurar fraudes na folha de pagamentos da Assembleia Legislativa de Alagoas. Realizada em parceria com o Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), a chamada Operação Sururugate também investiga indícios de que beneficiários do programa Bolsa Família constavam da folha de pagamento da assembleia. Anteontem, a PF levou coercitivamente o presidente da Assembleia do Rio, Jorge Piciani, para depor sobre esquema de propina, que está sendo investigado na Operação Quinto do Ouro, a mesma que prendeu cinco dos sete conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro.

 

 

Veja essa...

Diante do fato da presidente da Codevasf, Kênia Marcelino, participar hoje de audiência com o governador Jackson Barreto (PMDB) e deputados aliados, no Palácio dos Despachos, para tratar da retomada do projeto do Canal de Xingó, o assunto comentado ontem em uma roda política foi: “E o senador Valadares deixou?”.

 

 

CURTAS

 

A economista Maria Avilete Ramalho será a nova diretora-presidente do Aracaju Previdência, a convite do prefeito Edvaldo Nogueira. Ela é funcionária do Banese há 35 anos.

 

Do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD), que já declarou que em 2018 vota no ex-presidente Lula se ele for candidato ao Planalto: “Não ouvi o som das panelas Le Creuset reclamando da terceirização, nem muito menos Aécio ou Alckmin. Só o herói nordestino Lula”.

 

Na noite de hoje a presidente da Codevasf, Kênia Marcelino, estará com os aliados de Sergipe, os Valadares, em palestra na Aease, com o tema “Canal Xingó – Concepção Técnica, Potencialidades e Perspectivas”. No evento será instalado o Fórum Permanente de Convivência com a Seca – Canal Xingó, instituído pela Aease e OAB.

 

Investigação da Policia Civil mostra que o ex-prefeito Sukita foi o responsável pelo vandalismo ocorrido na Prefeitura de Capela, antes da sua mulher SilvanySukita assumir o comando do município. Não tem novidade nenhuma nisso. Resta saber qual a punição para o ato irresponsável.