Pesca do camarão está proibida até o mês de maio

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 06/04/2017 às 00:44:00

Milton Alves Júnior


Até o próximo dia 15 de maio os pescadores estão proibidos de capturar o camarão em decorrência do defeso, previsto pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Caso algum pescador seja flagrado desrespeitando a orientação, estará sujeito a multa que varia entre R$ 700 e R$ 100 mil, acrescida de R$ 20 por quilo do pescado, perda da embarcação, petrechos de pesca, produto e cancelamento da licença de pesca. O cidadão ainda pode ser preso e encaminhado à delegacia para prestar esclarecimentos.

Segundo o Ibama, os pescadores devem, obrigatoriamente, apresentar até amanhã o respectivo estoque que possuem antes do início de defeso. A declaração deve ser protocolada na Superintendência do órgão, em Aracaju, a fim de evitar possíveis punições devido a sonegação de informações. A exceção é somente para o camarão de viveiro, conhecido como camarão cinza. No Mercado Albano Franco, centro da cidade, e Mercado do bairro Augusto Franco, os comerciantes já estão recebendo a visita de fiscais.

Para o vendedor Abelardo Batista, é fundamental que os órgãos fiscalizadores intensifiquem as ações com o propósito de evitar pescas irregulares, como também, garantir que o processo de reprodução do alimento seja promovido dentro da normalidade. "Eu vendo camarão e outros mariscos há mais de 20 anos com minha família e sempre procuramos nos adequar às exigências para evitar multas e permitir que o camarão se reproduza. Só assim nunca faltará para nós vendedores e também na mesa do cliente. Tenho um estoque pequeno e já fiz minha declaração. Quem chegar aqui pode me pedir os documentos que eu apresento sem problema nenhum", disse.

Neste período as espécies protegidas são os camarões: rosa, camarão sete barbas, camarão branco, santana ou vermelho e barba ruça. As fiscalizações também estão sendo realizadas em bares, restaurantes, hotéis, pousadas e demais estabelecimentos comerciais que costumam fornecer a iguaria em algum prato da casa.