Justiça relaxa prisão de comerciante que esfaqueou mulher

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 07/04/2017 às 00:35:00

O comerciante Orlei Ricardo Ferreira, 48 anos, que tentou o suicídio depois de esfaquear a própria esposa, a corretora de imóveis Michelle do Nascimento Santos, 36, teve a liberdade provisória concedida ontem pelo juiz Hélio de Figueiredo Mesquita Neto, da 2ª Vara Criminal de Nossa Senhora do Socorro. Ele tinha sido autuado em flagrante pelo crime, ocorrido na tarde desta terça-feira, próximo à Praça da Juventude do conjunto Marcos Freire II. Até o fechamento desta edição, Orlei permanecia sedado e internado na Ala Vermelha Semi-Intensiva do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), onde deixou de ficar sob custódia policial.

Em seu despacho, Figueiredo também dispensou o acusado do pagamento de fiança e considerou que, em razão do seu estado de saúde, Orlei não representa nenhum risco à sociedade. “E verifico que, apesar de o indiciado ter sido detido em flagrante, inexiste fundamento para a decretação da prisão preventiva, pois evidência não há de que ele abalará a ordem pública, prejudicará a instrução criminal ou frustrará a aplicação da lei. Saliento, inclusive, que ele se encontra internado na Ala Vermelha do HUSE, entubado e em estado grave”, escreveu o juiz. Ele destacou ainda que o comerciante não foi ouvido e nem assinou a nota de culpa durante a lavratura do auto de prisão em flagrante feito pela Delegacia Plantonista Norte. A ausência da formalidade exigida em lei foi justificada em uma certidão que informava a transferência dele para o Huse.

Orlei tentou o suicídio na esquina das ruas Paraíba e Rio Grande do Sul, no Siqueira Campos (zona oeste), para onde seguiu em um táxi-lotação. Ali, segundo testemunhas, ele ingeriu uma quantia de ‘chumbinho’, veneno usado para matar ratos, e em seguida usou uma lâmina de navalha para cortar os pulsos e o próprio pescoço. Antes disso, ainda no Marcos Freire, ele estava com Michelle em sua caminhonete S-10, onde ambos começaram uma discussão. Familiares da vítima informaram que, no meio da discussão, o comerciante se armou com uma faca peixeira e atacou a corretora com vários golpes, jogando-a para fora do carro em seguida. Depois, Orlei abandonou a caminhonete e foi ao Siqueira, onde foi encontrado já ferido por policiais militares.

Michelle também permanecia em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Huse, até a noite de ontem. Ela sofreu cortes profundos no abdômen e no pescoço, próximo à nuca. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, ela já passou por duas cirurgias nos locais atingidos e foi submetida a transfusões de sangue. Parentes e amigos da doadora estão mobilizados para doar sangue ao Hemose (Centro de Hemoterapia de Sergipe) e pede à população que faça o mesmo, seja qual for o tipo sanguíneo. O Hemose fica no bairro Capucho (zona oeste), ao lado do Huse.

O registro da ocorrência, a partir do levantamento feito nos dois locais por equipes da PM, foi encaminhado ao núcleo do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV) em Socorro. A delegada responsável Maria Carvalho Moura já ouviu depoimentos de familiares do casal e estes confirmaram que o crime teria sido motivado pelo término do casamento, já que havia uma crise no relacionamento e Orlei não aceitava a decisão de Michelle. Outras testemunhas devem ser ouvidas nos próximos dias.