Goretti sugere a implantação da “Patrulha Maria da Penha”

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/04/2017 às 00:43:00

A deputada estadual Goretti Reis (PMDB) apresentou uma indicação na Assembleia Legislativa, ao governador Jackson Barreto (PMDB), no sentido que ele viabilize junto às secretarias de Estado da Segurança Pública e da Mulher, Inclusão, Assistência Social do Trabalho e dos Direitos Humanos, a implantação na rede de atenção a Vítima de Violência Doméstica a “Patrulha Maria da Penha”. A indicação foi lida em plenário e será colocado em votação nas próximas sessões na Casa.

Ao justificar sua proposta a parlamentar baseia-se nos índices de violência contra a mulher que segundo ela ainda são muito negativos diante da ausência de serviços essenciais para atendimento integral às vítimas. Goretti defende que a rede de proteção no Estado precisa incluir mais serviços, no sentido que se promova melhor atendimento aos encaminhamentos hoje efetuados.

“São demandas que não estão obtendo respostas positivas por ausência da atuação de serviços fundamentais a exemplo da Patrulha Maria da Penha, adorada em outros Estados da federação com bastante êxito. A Patrulha envolve a ação integrada entre a Polícia Militar, o Judiciário, Estado e Prefeituras”, explica a deputada.

Goretti Reis enfatiza ainda que o serviço visa prestar acompanhamento às mulheres que já receberam medidas protetivas pelo Juizado da Violência Doméstica e Familiar, determinadas pela Lei Maria da Penha, através da realização de visitas periódicas da Polícia Militar, como um dos serviços da rede de atendimento ás mulheres em situação de violência.

A parlamentar enfatizou ainda sobre a importância da casa de abrigo. “A ausência de um espaço para abrigar esta vítima que necessita receber apoio social, psicológico e de saúde, inviabiliza uma atenção na linha do cuidado para os casos de mulheres que são vitimadas”, disse Goretti Reis, ressaltando que em Sergipe existe apenas uma casa de abrigo, sob gestão do poder público municipal que atende as mulheres de Aracaju, ficando o restante do Estado descoberto.