Comerciante que tentou matar a esposa é liberado do Huse

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/04/2017 às 00:41:00

A polícia confirmou que o comerciante Orlei Ricardo Ferreira, 48 anos, que tentou o suicídio depois de esfaquear sua esposa, a corretora Michelle do Nascimento Santos, 36, já recebeu alta do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), onde estava internado desde o dia 4 de abril. Ele deixou o hospital na última terça-feira, após se recuperar dos ferimentos que abriu no pulso e no pescoço, respectivamente cortados com uma navalha. Mesmo em estado grave, o acusado chegou a ser preso em flagrante no dia do episódio e ficar sob custódia, mas dois dias depois, ele teve a liberdade provisória concedida pelo juiz Hélio de Figueiredo Mesquita Neto, da 2ª Vara Criminal de Nossa Senhora do Socorro.

Michelle, por sua vez, permanece internada no Huse, mas respira sem ajuda de aparelhos e seu estado de saúde é considerado estável. Ela sofreu sérias perfurações no abdômen e no pescoço, próximo à nuca, após ser atacada por Orlei e jogada para fora da caminhonete dele, no conjunto Marcos Freire II, em Socorro. Familiares dela criticaram a liberação de Orlei e afirmam ter medo de acontecer um novo crime, pois eles asseguram que o comerciante, ainda no hospital, teria dito que não se arrependeu do que fez e jurado procurar a esposa para “terminar o serviço”, isto é, matá-la.

 

Universitária – Um segundo crime de violência contra a mulher, que chocou a sociedade sergipana na última semana, também está sob investigação da Polícia Civil. É o assassinato da universitária Yasmin Costa dos Santos, 19, que era estudante de Física da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Na última segunda-feira, a jovem morreu em seu apartamento, na Coroa do Meio (zona sul da capital), após ser esfaqueada no peito pelo namorado, Manoel Messias de Jesus Ribeiro, 23. Segundo a Polícia Militar, ele fugiu para o molhe da Praia dos Artistas, onde tentou o suicídio se jogando contra as pedras.

Manoel foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e internado no Huse. Ontem à noite, a assessoria da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS) informou que Manoel permanece internado na Ala Verde do hospital, sem correr risco de morte e sem previsão de alta. Com ferimentos principalmente na cabeça, o rapaz está internado sob custódia policial, pois foi autuado em flagrante pelo assassinato de Yasmin. A PM informou que ele admitiu o crime aos policiais, por ela ter se recusado a fazer um pacto de morte com ele. O caso foi encaminhado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).