Betinho sai com a sensação do dever cumprido

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/04/2017 às 00:45:00

Para o treinador Betinho sua saída do time rubro foi uma grande surpresa. Mas ele admite que vida de treinador é assim mesmo. É uma profissão de risco e depende muito dos resultados.

Ao deixaro Sergipe o técnico Betinho disse que sai, com a sensação do dever cumprido. O time rubro fez uma boa campanha na Copa do Nordeste e depois do empate contra o Frei Paulistano, o seu trabalho começou a ser questionado por alguns membros da diretoria.

Betinho disse que por enquanto continua em Aracaju, aguardando propostas para trabalhar em outras equipes. “Eu tenho uma filha que está no período escolar. Vou ficar em Aracaju até arrumar uma outra equipe”, disse o ex-treinador rubro, acrescentando que agradece a oportunidade de ter trabalhado no Sergipe.

- Quero agradecer a todos os torcedores que, de alguma maneira, me ajudou meu trabalho, estiveram dentro dos jogos incentivando os jogadores, fazendo com que os jogadores pudessem honrar a camisa do Sergipe. As conquistas, as vitórias, vão estar guardadas na cabeça de todos. Espero que o Sergipe continue crescendo, vencendo e conquistando títulos, que é um clube que merece os melhores resultados, afirmou Betinho.

O maior feito do treinador com o Mais Querido foi conseguir passar de fase da Copa do Nordeste, depois de 13 anos. Na primeira fase do estadual, o Sergipe terminou em segundo lugar com seis vitórias, dois empates e apenas uma derrota, um aproveitamento de 74,1%. A equipe teve o melhor ataque, com 22 gols em 9 jogos, e a terceira melhor defesa, sofrendo 5 gols, perdendo somente para Confiança (levou 4 gols) e Itabaiana (recebeu 3 gols). Já no hexagonal o aproveitamento caiu para 50%. Em seis jogos, foram duas vitórias, três empates e uma derrota. A pontaria dos jogadores também caiu, apenas seis gols marcados, a mesma quantidade de vezes que sofreram.