Padre Inaldo sanciona decreto e institui mesa permanente de negociação

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/04/2017 às 00:25:00

Com o objetivo de instituir a mesa permanente de negociação, entre a Prefeitura e os sindicatos representantes dos 3.400 servidores do município de Nossa Senhora do Socorro, o prefeito Padre Inaldo assinou na manhã desta terça-feira, 18, o decreto número 15.407. A ação estabelece a criação de um canal direto de negociação entre a administração municipal e os sindicatos, através do qual serão apresentadas, debatidas e buscadas soluções para as demandas e necessidades dos trabalhadores de todas as categorias.

De acordo com o secretário municipal de Administração, Bruno Henrique Santana Rezende, o principal objetivo do decreto é uniformizar as demandas de todos os trabalhadores, para tratar todas as solicitações de forma igualitária. “Não queremos negociar de forma isolada com os representantes. Nosso objetivo é ouvir todos os sindicatos que têm atuação relevante no município. Dessa forma conseguiremos conhecer a fundo quais as reais necessidades dos trabalhadores e poderemos atuar de forma mais efetiva”, explica o secretário.

A mesa de negociação possui caráter consultivo, ou seja, servirá como Norte para as ações que serão adotadas pela Prefeitura em benefício dos trabalhadores do município, sejam eles efetivos, contratados, comissionados ou estagiários. “Será através dela que poderemos tirar dúvidas e solucionar problemas. Poderemos apresentar também o nosso ponto de vista e ouvir o dos servidores. A abertura desse canal de negociação demonstra a vontade da administração de negociar e tratar os sindicatos de forma igualitária”, complementa Bruno Henrique.

Atualmente a Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro possui 2.900 servidores efetivos e um quadro geral de 3.400 funcionários, quando somados os trabalhadores contratados, comissionados e estagiários. Os sindicatos terão um prazo de cinco dias para enviar à administração municipal os nomes dos seus representantes, que já iniciarão as negociações sobre o aumento linear dos trabalhadores, que começará a ser discutido no mês de maio.