Protesto da CUT queima bonecos de políticos em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Bonecos representavam políticos sergipanos que apóiam as reformas do governo federal. Foto: Divulgação
Bonecos representavam políticos sergipanos que apóiam as reformas do governo federal. Foto: Divulgação

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 19/04/2017 às 00:28:00

Milton Alves Júnior

 

Sindicalistas da Central Única dos Trabalhadores (CUT) se reuniram na manhã de ontem na Praça General Valadão, centro de Aracaju, para promover mais um protesto contrário a Reforma Trabalhista – Projeto de Lei nº 6787/16. Ainda em alusão ao simbolismo da Semana Santa o grupo promoveu a queima de bonecos que representavam todos os deputados e senadores sergipanos que se mostram a favor do projeto apresentado pelo Governo Federal, através do presidente Michel Temer (PMDB).

Diante do quadro político em que Sergipe atualmente se encaixa – com o deputado André Moura, por exemplo, comandando a liderança do governo no Congresso Nacional -, os sindicatos avaliam a meta como ‘quase’ impossível de acontecer. Se existir apenas um, dos 11 parlamentares, a favor do PL 6787/16, a série de manifestações continuará por todas as regiões do estado.

“Para a nossa tristeza podemos perceber que os eleitores sergipanos elegeram verdadeiros judas que atuam contra os interesses do povo. Parece que o desejo da população permanece em segundo plano e que permanecemos apenas importantes no período eleitoral. Não vamos aturar esse retrocesso social e moral do cidadão trabalhador. A reforma é um ataque ao povo e não podemos aceitar isso. No final deste mês vamos realizar uma nova onda de protestos aqui em Aracaju e contamos com o apoio de todos”, convidou o presidente da CUT/SE, Rubens Marques. Com o lema“Vamos parar o Brasil”, no próximo dia 28 os sindicalistas voltam a promover protestos na capital sergipana.

O manifesto será realizado em parceria com a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Movimento dos Sem Terra (MST), Movimento Organizado dos Trabalhadores Urbanos (MOTU), e grêmios estudantis e centros acadêmicos.

Além da caricatura de André Moura, os judas também receberam, por exemplo, imagens dos deputados: Valadares Filho (PSB) e Laércio Oliveira (SD), além dos senadores: Eduardo Amorim (PSDB) e Antônio Carlos Valadares (PSB). “Vamos continuar pressionando para que eles, lá na votação, não caiam na lábia de Temer e companhia, e, mais uma vez, deem as costas para o povo. Estamos observando todos os esforços para que esse projeto de lei seja aprovado na câmara, para em seguida seguir para o senado. Quero deixar claro que nenhum trabalhador que se preze vai apoiar essa reforma. Já foi o tempo da memória curta. Não esqueceremos de nenhum parlamentar que manche a imagem de Sergipe. Pedimos que votem ‘não’, ao PL 6787/16”, pontuou Rubens Marques.