Polícia explica ação que matou quadrilha em Monte Alegre

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 03/05/2017 às 00:56:00

A Polícia Civil divulgou ontem, em entrevista coletiva, os detalhes sobre a desarticulação, na madrugada do último sábado, de uma associação criminosa responsável pela prática de diversos roubos contra grandes distribuidoras e postos de combustíveis em Sergipe e outros estados. As investigações foram conduzidas pelo Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), resultando em um tiroteio que deixou cinco mortos no povoado Taxas, em Monte Alegre de Sergipe (Sertão).

Eles foram identificados como Adevaldo de Jesus Santos, 28 anos; Givaldo dos Santos, 35; Janysson dos Santos Lima, 22; Iago da Costa Santos, 23; e Jean Carlos Nascimento da Graça, 28. De acordo com a delegada geral de Polícia, Katarina Feitoza, os cinco eram de Itabaiana (Agreste). “Trata-se de uma quadrilha altamente organizada, de homens jovens de classe média alta de Itabaiana. Eles tinham entre 25 e 35 anos e alguns deles, inclusive, tinham estabelecimentos comerciais na cidade. Eles sempre agiam de madrugada, usando balaclavas, fortemente armados, e vinham atuando tanto dentro do nosso estado como fora daqui”, disse ela.

Segundo o delegado André Davi, do Cope, o grupo já vinha sendo investigado desde fevereiro deste ano, em razão de roubos praticados contra uma distribuidora localizada em Boquim (Centro-Sul), ocorrido no dia 17; e em seguida a outra distribuidora, dessa vez em Propriá (Baixo São Francisco), em 3 de março. Além desses crimes, a polícia investigava a atuação do grupo em um assalto a um posto de combustível localizado no município de Rosário do Catete (Vale do Cotinguiba), ocorrido no dia 10 de abril.

Na noite da última sexta-feira, os cinco integrantes do grupo realizaram mais um assalto, dessa vez a uma distribuidora da Coca Cola localizada em Garanhuns (PE), fazendo parte dos funcionários reféns. Os bandidos ainda trocaram tiros com a polícia local, mas acabaram fugindo levando malotes de dinheiro, além de um revólver e um colete balístico. De posse dessas informações, o Cope foi acionado para interceptar o grupo, que seguia em direção a Sergipe utilizando três veículos, sendo dois VW/ Golf e um VW/Gol com placas de Sergipe. O quinteto foi localizado enquanto trafegava pelas proximidades da zona rural de Monte Alegre.

No momento da abordagem, os criminosos acabaram reagindo à ordem de prisão, deflagrando vários disparos contra os policiais. No confronto, o quinteto acabou atingido e encaminhado ao Hospital Regional João Alves Filho, em Nossa Senhora da Glória, onde as mortes foram confirmadas. Com eles, a polícia apreendeu cinco armas de fogo, sendo três pistolas, um revólver e uma escopeta calibre 12; diversas munições; vários aparelhos de telefone celular; dois coletes balísticos; além dos produtos do roubo praticado pelo grupo horas antes, em Pernambuco.

André David destacou ainda que as ações dos criminosos eram extremamente organizadas. “Todo o planejamento dos roubos era muito bem arquitetado, as armas utilizadas por eles tinham grosso calibre e ao serem interceptados pela polícia não hesitaram em tentar empreender fuga”, disse, frisando que o resultado do confronto foi escolhido pelos próprios investigados, pois eles optaram por enfrentar os policiais sergipanos. “Policial não sai de casa de madrugada, defendendo a sociedade, pra morrer”, avisou.

Ainda de acordo com o delegado, a polícia continua as investigações no sentido de apurar outros crimes praticados pela quadrilha não apenas em Sergipe, como em toda a região Nordeste. “É importante destacar que a quadrilha foi desarticulada e que a autoria dos assaltos citados já foi comprovada”, ressaltou, acrescentando que, dos cinco mortos no confronto, quatro já tinham passagem pela polícia. “Eles tinham mandados de prisão expedidos por suspeita de crime de roubo em aberto, bem como também já tinham passagem pela polícia do interior sergipano”, esclareceu David.