Governo investirá R$ 45 milhões para evitar danos causados por enchentes em Itabaiana

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O governador Jackson Barreto durante reunião com representantes do BID. Foto: Jorge Henrique/ASN
O governador Jackson Barreto durante reunião com representantes do BID. Foto: Jorge Henrique/ASN

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 10/05/2017 às 00:58:00

Em reunião entre o governador Jackson Barreto e o Banco Mundial nesta terça-feira (09), foi informado que o município de Itabaiana iniciará, em breve, os trabalhos da segunda etapa da obra de saneamento básico, que compreende intervenções de esgotamento sanitário e macrodrenagem no centro da cidade. A novidade foi anunciada em meio a conversa do governador com membros da missão do Banco, que veio ao estado para realizar um balanço das últimas ações implementadas pelo programa Águas de Sergipe.

A segunda etapa da obra de Itabaiana é um investimento de R$ 45 milhões e, dentre outros objetivos, vai possibilitar que a população deixe de sofrer com as consequências das enchentes, acabando, assim, com prejuízos de ordem financeira e de saúde pública.

De acordo com o secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Olivier Chagas, que também acompanhou a reunião, nos próximos dias começará o processo licitatório da última etapa da intervenção de saneamento básico de Itabaiana. “Já recebemos autorização do banco para que possamos lançar o edital e, através dele, possamos contratar a empresa que vai executar essa obra, que é muito importante a aguardada pelo povo da cidade”, complementou o secretário.

O governador Jackson Barreto destacou que as obras de saneamento vão proporcionar um grande benefício para os moradores. “Vai começar a obra de macrodrenagem de Itabaiana e as pessoas muitas vezes se sentem chateadas com o desconforto que uma intervenção dessas ocasiona, pois vai abrir 7km de ruas no centro de Itabaiana. Uma obra quando é enterrada as pessoas não valorizam. Mas essa é uma intervenção de maior importância para a vida da população e para melhorar a qualidade de vida de quem mora no município, pois todo os anos as enchentes causam um desconforto na vida dos moradores. Além dessa obra, estamos fazendo obra de esgotamento junto ao Açude da Marcela, que é um investimento da ordem de R$ 25 milhões. Com isso, Itabaiana também passará a ter um sistema de esgotamento sanitário mais perfeito”, ressaltou Jackson, acrescentando que esta última intervenção vai proporcionar que o Açude seja despoluído.

Além da obra de saneamento básico de Itabaiana, a de Nossa Senhora das Dores também foi citada na reunião com o Banco Mundial. Segundo a especialista sênior em recursos hídricos do Banco Mundial, Paula Freitas, em Dores a obra do sistema de esgoto deve ser concluída nos próximos quatro ou cinco meses.

Para o governador, o destaque dessa obra em Dores é a preservação da nascente do rio Sergipe. “Além de Itabaiana, temos o caso de Nossa Senhora das Dores, que está servindo como projeto piloto/modelo para o estado, pois estamos fazendo ali uma estação de tratamento e esgotamento sanitário e ligações em seis mil residências. Isso significa uma revolução dentro do município. Essa obra é um investimento de R$ 23 milhões”, pontuou o governador.

Para além das obras de saneamento, a reunião desta segunda também foi importante para anunciar outra novidade: a chegada de recursos em Sergipe, via Banco Mundial, para serem empregados na área da saúde. Olivier Chagas conta que são R$ 25 milhões para investir principalmente na área de combate às questões do vírus da Zika. “Estamos estruturando nossos hospitais para que possam oferecer um atendimento especial àquelas pessoas que tiveram problemas com a Microcefalia. O Estado, dessa forma, está demonstrando sua sensibilidade”, comentou.

 

Missão do Banco - Para a representante do Banco Mundial, Paula Freitas, a vinda da missão para Sergipe e a reunião com o governador foram proveitosas. “Ficamos muito satisfeitos. O governador é muito consciente das obras. Ele tem um conhecimento bem próximo de tudo o que está sendo feito e tem uma lembrança muito grande de outros momentos em que ele esteve envolvido nessas discussões. Ou seja, o apoio do Governo do Estado ao projeto é muito grande e relevante para que consigamos, de fato, ter bons resultados”, relatou.