Às viúvas de João

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 04/06/2017 às 08:34:00

Lelê Teles

 

João é um cadáver político. Derrotado por si mesmo, por sua preguiça e sua notória falta de compromisso com a cidade e com o povo, foi escorraçado nas urnas.

O povo também recusou o candidato do João, aquele homem de meia idade que se dizia o novo.

E as viúvas dessas criaturas, ao invés de se sentar numa BR e chorar, como convém a toda viúva que se preze, estão a espernear nas redes sociais e nos programas matutinos de rádio, numa tentativa bisonha de sabotar o trabalho do prefeito eleito pelo povo.

Os mesmos caras e as mesmas caras que fecharam os olhos para a falta de disposição para o trabalho do ex-alcaide ejetado pelo povo, agora encrencam com o prefeito por este estar trabalhando.

Tem cabimento?

Onde estavam essas criaturas vociferantes quando Aracaju estava às escuras, esburacada e abandonada?

Por que diabos estas aves de mau agouro torcem para que a gestão de Edvaldo fracasse, que a cidade fique pior do que estava na gestão anterior?

Esses midiotas não vivem nessa cidade?

Amiguinhos, parem que tá ficando feio.

Onde vocês estavam quando João jogou a cidade numa lata de lixo? Abrindo a tampa da lata para facilitar o trabalho do ex-prefeito, né isso?

Tava todo mundo de bico calado, fazendo cara de paisagem, enquanto a vereadora Lucimara Passos travava quase sozinha o bom combate em defesa de Aracaju e dos aracajuanos.

Agora, não mais que de repente, vereadores (as), jornalistas e assessores desocupados aparecem, com a faca entre os dentes, para infernizar a vida do atual prefeito.

O café da manhã dos sergipanos virou um inferno. Nas rádios, as Carpideiras do João lançam ataques gratuitos ao prefeito e reverberam as bobagens que os assessores desocupados vomitam nas redes sociais.

Querem um conselho, peguem uma inchada e vão procurar um lote para carpir, criaturas do pântano.

O diabo do prefeito sai debaixo de chuva, arregaça as mangas, enfia o pé na lama e se esforça para mitigar o sofrimento dos cidadãos e as carpideiras, contrariadas com o trabalho do cabra, olham para as suas botas.

E dizem, veja que curioso, que o prefeito ficou um gato de botas. Eu também achei, as meninas aqui do salão quando o viram na TV disseram, nossa como o prefeito ficou gato com essas botas.

É uma tentativa de desviar a atenção para o que importa, o trabalho.

Edvaldo Nogueira caiu nos braços do povo justamente porque as pessoas acreditam na sua disposição para o trabalho e por ele representar a esperança em dias melhores.

O cabra, sabendo das dificuldades que o município enfrenta, prometeu fazer mais com menos, e não é que o danado tá cumprindo o que prometeu.

Em quase seis meses de gestão as coisas mudaram da água para o vinho: os salários voltaram a ser pagos em dia, com isso agora o trabalhador pode programar a sua vida sem ter medo de faltar com a palavra com os seus credores; as escolas estão funcionando a todo vapor e ainda aumentaram o número de alunos matriculados; mesmo com dificuldades econômicas, continua o programa de tapa buracos e de melhorias na infraestrutura da cidade; a greve dos médicos foi solucionada, há remédios nos postos e mais gente sendo atendida; o social voltou a ser prioridade, agora o município tem secretaria de direitos humanos e está de portas abertas para a comunidade LGBT, para os negros, as mulheres e todas as minorias sociais; as equipes de assistência social estão nas ruas, os caps estão em pleno funcionamento, estão a cuidar da saúde física e psicológica das pessoas; essa é, sem dúvida, uma administração que dialoga com o povo.

Isso é o que importa.

Desde que Aécio perdeu as eleições em 2014, satanás faz vistas periódicas a redações de jornais e emissoras de rádio.

O sete peles converteu discretos jornalistas em furiosos cabos eleitorais e e irascíveis assessores de imprensa de políticos de direita derrotados, esmagados pelo voto popular.

Inimigos do povo, alguns profissionais de imprensa tentam imprensar contra a parede os ocupantes de cargos públicos do campo progressista.

Vão ter muito trabalho pela frente, amiguinhos, porque Edvaldo parece que tá com a corda toda.

Palavra da salvação.

 

Lelê Teles é jornalista, publicitário e roteirista.

Email: lele.teles@gmail.com