Revendo "De Volta Para o Futuro"

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
MICHAEL J. FOX, PROVA TALENTO COMO ATOR NO FILME DE ZEMECKIS
MICHAEL J. FOX, PROVA TALENTO COMO ATOR NO FILME DE ZEMECKIS

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 28/08/2012 às 03:17:00

Foi com renovado prazer que revi dia desses no meu Home-Theater, "De Volta Para o Futuro", o primeiro longa-metragem de uma série de três superproduções e, com certeza, o melhor deles. Adolescente de 17 anos entra na máquina do tempo de um cientista maluco-beleza e vai parar nos anos 1950, onde sua mãe, ainda mocinha, se apaixona por ele. Aí o rapaz é obrigado a ajudar os pais a se apaixonarem. O filme é engraçado e muito especial. Aliás, muito especial MESMO. Produção americana de 1985 com efeitos especiais de ponta não superadas em produções do gênero, mais recentes. Sem dúvida, um clássico.

Com "De Volta Para o Futuro", algumas carreiras - vale lembrar - se firmaram em Hollywood: Robert Zemeckis se tornou diretor respeitado, Michael J. Foz manteve a fama de garoto-prodígio-que-também-pode-ser-bom-ator, e Christopher Lloyd continuaria a ser um eterno coadjuvante, mas a partir daí, um coadjuvante do primeiro time do segundo escalão. E Steven Spielberg, produtor, provava mais uma vez que tem mesmo o toque de Midas, ou seja, aquele poder especial de transformar em ouro tudo o que toca. Não é à toa que hoje está na lista dos homens mais ricos dos Estados Unidos.

Michael Fox conserva a mesma carinha de bebê - Johnson, mas, infelizmente foi acometido pelo mal de Parkinson de forma precoce. Do mesmo mal que sofre o notável ator brasileiro Paulo José. Com uma diferença: Michael contraiu a doença ainda muito jovem, enquanto Paulo em idade já avançada. Os dois, no entanto, são guerreiros talentosos e não se deixam abater facilmente. Vida longa para eles... Axé!