Era uma vez o Forró Caju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Safadão: Milhões de motivos para chorar o Forró Caju. Foto: Divulgação
Safadão: Milhões de motivos para chorar o Forró Caju. Foto: Divulgação

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 18/06/2017 às 00:15:00

A coluna repete agora o que vem afirmando ao longo dos últimos anos: Sanfoneiro com vergonha na cara não derrama nem uma lágrima pelo Forró Caju. As viúvas da festa são outras, têm milhões de motivos jamais declarados para se desfazer em pranto, engrossando o chororô entoado pelo poder público municipal, o lengalenga da crise. Verdade é que a fortuna empregada todos os anos, desde 2001, quando inventaram de celebrar os santos de junho com uma megalomania sem a menor relação com a tradição local, não plantou aqui nada que prestasse. Muito ao contrário. Espera-se que, em 2018, quando o prefeito Edvaldo Nogueira promete botar pra lascar, a festa ganhe outro formato, orientada para o resgate da sensibilidade nativa. Dedos cruzados, portanto.