O TESTE, A URNA

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 29/08/2012 às 03:07:00

1 - Sendo eleitor que goza do sagrado privilégio de votar, ouvindo o programa gratuito da cidade de São Paulo vibrei com a opção política apresentada com nomes marcados pela atuação no esporte. Como cartola estava lá, o ex-ministro dos Esportes, Orlando Silva, que na pasta colocado por Lula desenvolveu trabalho produtivo em favor do segmento incitando a prática do esporte no seio da juventude, estimulando-a com os organizados Jogos Estudantis, revelando atletas de alto rendimento que terminam representando o Brasil nas diversas competições internacionais. Ainda tem Marcelinho, Dinei e Ademir da Guia - O Divino - e outros. O povo de São Paulo compreende que defensores e amantes do esporte são necessários no legislativo.

2 - Vibrei, porque, qualquer um dos eleitos será voz na defesa do esporte, muito necessária para o fortalecimento do setor. Política x esporte na questão de eleição em Sergipe, Aracaju, nunca foi uma partida de sucesso. Deram-se bem Américo Alves, ex-presidente da FSD, Aerton Silva, ex-presidente do Sergipe e Confiança, que foram eleitos deputados. Não esquecer Motinha, vereador e Queiroz, Deputado Federal. Os insucessos de Celso Mendes, artilheiro e ídolo do Sergipe não passou de 30 votos e José Carlos de Andrade, presidente da Liga do Futebol Menor, com um campeonato de quase 300 clubes de bairros e mais de 12.000 atletas inscritos, Zé Carlos não passou de 220 sufrágios para vereador. Então no meio político se firmou a rotular, "que esporte não dá voto", sendo um entrave para formação de novos nomes. Este ano, felizmente, já se apresentam Duarte, no Boxe, Mitidieri, ex-SEMEL, e Max Prejuízo- ex-SEEL- depois de um excelente trabalho de inclusão social através dos esportes com resultados práticos e animadores, torna-se num candidato bem apimentado, isto, todo mundo ta careca de saber.

Meio de Campo
VIOLÊNCIA NOS ESTÁDIOS

A Polícia Civil do Rio de Janeiro criou o Núcleo de Apoio a Grandes Eventos, que irá coordenar o trabalho de sete delegacias. Torcedores de uma organizada do Flamengo mataram um torcedor do Vasco. E o Núcleo combate, por exemplo, à violência nos estádios de futebol.

TÚLIO DE VOLTA

Um dos maiores ídolos da história recente do Botafogo e principal jogador na conquista do Brasileiro de 1995, o atacante Túlio será a estrela da equipe sub-23 do Alvinegro em uma série de amistosos faça mais sete gols e chegue ao 1000º na carreira. No entanto, o jogador de 43 anos poderá alcançar a histórica marca em uma partida oficial da equipe principal, já que Túlio, segundo o próprio Bota, será inscrito no Brasileirão.

Cartão Amarelo
Novas críticas pela transferência de jogos da segundona. Agora, foi o presidente do Boca. Abriu o "bocão" querendo saber quem vai pagar as despesas do time no domingo.

Cartão Vermelho
Violência nos estádios. Felizmente, aqui, temos o major Rollemberg, com revólver na cintura e o crucifixo no coração vai se saindo magnificamente bem.

Gol de Placa
O esforço do presidente Wellington Mangueira colocando o Cotinguiba para disputar a Segundona. Canabrava vibrou...