Forró no asfalto

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Sergipanos radicados na paulicéia desvairada empurram o forró pra frente. Foto: Raphael Borges
Sergipanos radicados na paulicéia desvairada empurram o forró pra frente. Foto: Raphael Borges

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 25/06/2017 às 00:26:00

Nem uma gota de banzo, nem um pingo de saudade na pisada do trio Gasta Sola. Ao invés de olhar para trás, idealizando a terrinha deformada pelos olhos marejados, os sergipanos radicados na paulicéia desvairada trataram de empurrar o forró pra frente. O resultado imediato são quatro temas instrumentais regidos pela melodia dos pifes, sinuosa e colorida como um caminho de feira.

 

Mesmo os puristas, surpreendidos pela munheca ligeira do guitarrista Allen Alencar, serão obrigados a dar o braço a torcer quando se animarem obedientes ao repique da zabumba. Os desvios do Power Trio completado por Ruan Reis (sanfona) e Edézio Aragão (zabumba) não apenas injetam uma energia desejável em estruturas harmônicas surradas pela repetição, pisadas e repisadas, como ainda evidenciam um senso de oportunidade muito feliz.