Vereadores de Pacatuba aprovam LDO por unanimidade

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 06/07/2017 às 00:48:00

Os vereadores de Pacatuba aprovaram, por unanimidade, nesta terça-feira, (04), em sessão extraordinária, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano de 2018. É baseado neste orçamento que a Prefeitura executa todas as atividades e promove o desenvolvimento do município.

O líder do prefeito na Câmara, Domingos Lisboa parabenizou os vereadores pelos debates e a preocupação de cada parlamentar com o desenvolvimento da cidade. “Debatemos bastante a Lei de Diretrizes Orçamentárias nesta casa, como também, o presidente Aldo Santos trouxe o palestrante Valmir para Passos para esclarecer todas as nossas dúvidas e da sociedade, em uma audiência pública. Por este motivo, aprovamos hoje o projeto de lei com muita convicção, já que entendemos que a gestão municipal vai fazer investimentos importantes em todas as áreas, principalmente em Inclusão Social, Saúde e Educação”, destacou o vereador.

O presidente da Câmara de Pacatuba, Aldo Santos frisou a importância da votação da LDO, PPA e LOA. “Hoje votamos a LDO para 2018 e em breve, com o retorno do recesso parlamentar, teremos outras duas votações importantes; o PPA e a LOA. Portanto, é importante que não votamos nada às pressas, já que esses três pontos mexem diretamente com vida da nossa sociedade. A audiência pública realizda nesta casa, foi justamente com o intuito de esclarecer todos os pontos, mas, infelizmente, a população não compareceu em grande número”, disse Aldo.

O presidente da Câmara esclareceu ainda, durante a sessão desta terça-feira, que, por se tratar de uma matéria obrigatória, prevista na Constituição Federal, nenhum parlamentar foi remunerado pela participação desta sessão extraordinária. “A Constituição Federal prevê que, qualquer parlamentar municipal só terá recesso após a votação da LDO. Contudo, como as sessões ordinárias do primeiro semestre do legislativo devem ser encerradas em 30 de junho, fizemos a convocação extraordinária”, frisou.