Microempreendedores individuais podem aderir a programa de parcelamento de dívidas da Receita

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 07/07/2017 às 00:58:00

O prazo para os microempreendedores individuais (MEIs) solicitarem o parcelamento das dívidas com a Receita Federal termina no dia 2 de outubro.

É a primeira vez, desde a criação do MEI, em 2009, que o governo abre um programa de parcelamento de débitos. As dívidas acumuladas até maio de 2016 poderão ser parceladas em até 120 prestações, que deverão ter valor de pelo menos R$ 50. Para débitos de boletos vencidos após maio de 2016, o parcelamento será de, no máximo, 60 meses.

Segundo a Receita Federal, o saldo devedor atual dos MEIs é de R$ 1,7 bilhão. O número de microempreendedores individuais cadastrados no Simples Nacional já superou a marca de 7 milhões, mas o percentual de inadimplência tem se mantido há anos no patamar ao redor de 60%.

De acordo com os dados do Fisco, dos 6,94 milhões de MEIs cadastrados em março, apenas 2,78 milhões (40%) efetuaram o pagamento do boleto mensal. Além de estar inadimplente com o Fisco, o MEI com boletos atrasados corre o risco de não ter acesso a direitos previdenciários como auxílio-doença, salário-maternidade e aposentadoria invalidez.

 

Como parcelar - A solicitação do parcelamento deve ser feita pela internet. Para solicitar a adesão ao programa, o inadimplente deve apresentar a Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual (DASN-Simei) relativa aos respectivos períodos de apuração.

O aplicativo irá calcula a quantidade de parcelas de forma automática, considerando o maior número de parcelas possível. O valor de cada parcela mensal será acrescido de juros da taxa Selic mais 1%, relativamente ao mês em que o pagamento estiver sendo efetuado.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) ressalta que os Entes locais precisarão acompanhar as informações dos MEI que optarem pelo parcelamento por meio do Portal do Simples Nacional. Cabe ao Município o papel de orientação ao MEI acerca da possibilidade de parcelamento e das condições estabelecidas na Resolução do Comitê Gestor do Simples Nacional 134/2017.