ELOGIO X CRÍTICA

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 12/07/2017 às 00:25:00

Utilizando suas redes sociais, o ex-prefeito de Rosário do catete, Laércio Passo, elogiou a postura dos  seis vereadores da oposição que votaram  favoráveis aos Projeto de Crédito Suplementar para a prefeitura do município.

O valor liberado com essa provação é de RS 11 milhões de reais dentro dos conformes e visando  priorizando a folha e as rescisões de servidores, como também as emendas para as bandas de música, quadrilhas juninas e os projetos  sociais: pis, proadin, boa mesa, aluguel social, distribuição de remédios .

“Meus parabéns aos seis vereadores da oposição  que votaram favoráveis ao Projeto de Crédito Suplementar, aprovando  os R$ 11 milhões  de crédito para a Prefeitura de Rosário do Catete, se faz  política assim, não se rendendo às tentativas do prefeito  em querer desestabilizar o grupo de oposição, votando na íntegra o que ele quer”, declarou Laércio.

 Durante a aprovação foi fechado o acordo deixando claro que R$ 11 milhões devem ser gastos no que foi previamente discutido. O ex-prefeito ainda frisou em seu posicionamento que  o prefeito precisa administrar com responsabilidade e utilizar melhor os recursos.  “O atual prefeito precisa descer do palanque e sentar na cadeira  para  administrar o município com seu Orçamento de R$ 78 milhões (2017) e agora com mais esses R$ 11 milhões. Fora que há dois meses foram liberados mais R$ 4 milhões. Já são quase R$ 100 milhões no ano, mas a população se pergunta: para onde está indo todo esse  dinheiro?” finalizou.

 

-

POSIÇÃO CORRETA

Na noite desta segunda-feira (10), foi um dia histórico na Câmara de Rosário do Catete. A bancada de Oposição, juntamente com grupo do Centrão, votou no Projeto solicitado pela Prefeitura que pede um crédito suplementar de R$ 11 milhões para o remanejamento de verbas da gestão municipal para o reajuste de contas em várias secretarias. Ao total, seis vereadores aprovaram o projeto, mas não de forma aberta e de livre iniciativa para que o prefeito Vino Barreto pudesse fazer o que bem entender com os recursos do Município.

-

SANAR OBRIGAÇÕES

Os parlamentares exigiram que a verba só poderá ser utilizada caso a Prefeitura sane obrigações que Vino vem acumulando desde o início de sua gestão. Problemas como a falta de pagamento à recisões trabalhistas e até mesmo o repasse da verba para as associações responsáveis pelas quadrilhas juninas do município, que assumiram débitos para produção e apresentação dos grupos com a certeza que a Prefeitura iria fazer o repasse de ajuda de custos para os grupos e, até o momento, não o fez.

-

R$ 78 MILHÕES

Os vereadores também pontuaram a situação dos Programas Sociais do Município, que desde o começo do ano ainda não foram pagos a população, o que vem acarretando sérios problemas sociais entre as famílias mais carentes de Rosário de Catete. Ao total, o prefeito Vino Barreto conta com um orçamento de quase R$ 78 milhões somente para o ano de 2017, um valor astronômico para um município que tem uma população de pouco mais de 9 mil pessoas e apenas um povoado.

-

MAIS PROMESSAS

A bancada de Situação, através do vereador Walter Barreto (DEM), que além de líder do grupo é filho de Vino, garantiu que nos meses de agosto, setembro e outubro irão cumprir com os pagamentos das rescisões trabalhistas. Não é a primeira vez que o grupo governista sobe na tribuna para falar que irá cumprir com os acordados. O grupo de Oposição afirma que está calejado com tanta promessa e espera que dessa vez o prefeito faça sua parte.