Atriz que vive Iracema, noiva de Jesuíno, avisa: 'Ela é mais esperta que Sinhazinha'

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Amanda Richter na pele de Iracema: \"Ela é muito mais esperta que Sinhazinha\" (Foto: Gabriela / TV Globo)
Amanda Richter na pele de Iracema: \"Ela é muito mais esperta que Sinhazinha\" (Foto: Gabriela / TV Globo)

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 31/08/2012 às 03:07:00

Amanda Richter também comenta sobre o que acha ser imprescindível para um relacionamento saudável nos dias de hoje

Jesuíno (José Wilker) matou a esposa e o amante e, até agora, está impune pelo crime que chocou toda Ilhéus dos anos 1920. Pior: o coronel logo tratou de arrumar uma virgem para se casar novamente. E a "sortuda" agora, se é que pode-se dizer isso, é Iracema (Amanda Richter). Mas Jesuíno não sabe onde está metendo o bedelho. Para Amanda, sua personagem está longe de ser recatada como Sinhazinha (Maitê Proença):

"Ela é muito mais esperta que Sinhazinha. Tem consciência de tudo que acontece à sua volta. Sabe onde está se metendo. É claro que ela nunca se casaria com esse cara, mas foi uma ordem do pai dela e ela teve que obedecer", conta a atriz, que também acha que Iracema não terá o mesmo fim da primeira mulher do coronel:

"Acho que ela não vai ter o mesmo fim da Sinhazinha. A Iracema é ousada demais. Não dá pra saber ao certo até onde ela vai se arriscar ao lado do Jesuíno. Uma mulher submissa, eu tenho quase certeza de que ela não vai ser. Ela até pode se fazer de ingênua, ou de santa, mas ela sabe muito bem tudo o que tá acontecendo e vai jogar com isso a seu favor. De repente o Jesuíno vai virar corno de novo, mas nunca vai saber".

Fazendo uma comparação com a vida real, Amanda revela o que acha ser a peça-chave para um relacionamento saudável: "Hoje em dia é muito difícil encontrar um relacionamento em que as duas partes se respeitem de fato. Acho que, se você tá namorando com alguém, você tem que gostar realmente dessa pessoa e respeitá-la como deve ser, não ficar traindo por aí. Não adianta namorar por namorar... Respeito é a palavra!", termina.