Em defesa do ex-presidente

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 14/07/2017 às 00:36:00

Como não poderia ser diferente, lideranças do PT em Sergipe estão saindo na defesa do ex-presidente Lula, condenando à prisão de nove anos e cinco meses pelo juiz federal Sérgio Moro, por corrupção passiva, a mesma acusação que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, fez ao presidente Michel Temer.

A vice-prefeita Eliane Aquino (PT) foi uma das primeiras a se manifestar. Logo após a decisão de Moro, ela foi em defesa do compadre Lula.  Citando o poeta e dramaturgo alemão Breacht, afirmou: “Em dias como o de hoje, sempre me recordo das palavras de Brecht que já havia nos sensibilizado para a capacidade que temos (ou não) de nos colocarmos e nos vermos no outro. Disse o poeta alemão e dramaturgo: Levaram os negros, os operários, prenderam os miseráveis, agarraram os desempregados. Como não nos importamos com ninguém, também estão nos levando”.

Acrescenta Eliane: “É esse sentimento que tenho hoje com a condenação de Luís Inácio Lula da Silva a nove anos e seis meses de prisão. Lula não é um indivíduo. É o símbolo de um projeto coletivo de Brasil e de mundo. Lula é a expressão de um desejo de dias melhores para as milhares de mentes e corações que se encheram de esperanças e de dignidade a partir da sua chegada ao Governo Federal”.

Para ela “foram esse projeto coletivo e esse desejo de dias melhores os alvos da condenação parcial, frágil e baseada em suposições do juiz Sérgio Moro. A condenação de Lula tem um objetivo claro: impedir a reconstrução do Brasil, não permitir a retomada do projeto democrático e popular de transformação social iniciado por ele e continuado por Dilma”.

Eliane diz que “não por coincidência, a condenação de Lula acontece um dia após a aprovação da reforma trabalhista no Senado. São partes do mesmo projeto. Num dia, rasga-se a Consolidação das Leis Trabalhistas. No dia seguinte, condena o presidente que mais garantiu direito aos trabalhadores e trabalhadoras”. Avalia que “todos que defendem o Estado Democrático de Direito, cabe a responsabilidade de defender Lula”.

Um outro que se manifestou a favor de Lula foi o deputado federal João Daniel (PT-SE). “O que está sendo feito é um crime. Não podemos aceitar. Não há uma prova sequer contra ele. Nossa solidariedade ao Lula, como brasileiro e militante”, disse em discurso na Câmara dos Deputados.

 “O que Sérgio Moro fez foi cumprir a agenda do golpe. No momento que se está investigando o presidente Michel Temer, em que há a Reforma Trabalhista e da Previdência em discussão ele cria um fato sem nenhuma prova consistente contra o presidente Lula. O triplex do Guarujá, alvo do processo que culminou nessa condenação, nunca ficou provado ser de propriedade do ex-presidente. Este é um golpe para acobertar a Reforma Trabalhista, a Reforma da Previdência e a cassação de Michel Temer. Esse juiz não enxerga nada do PSDB. Só enxerga o Lula e a Petrobras, para destruí-la e com o pretexto de combater a corrupção”, afirmou.

Na defesa de Lula, o presidente regional do PT, ex-deputado Rogério Carvalho, afirma que não há provas contra o ex-presidente. Para ele, Lula é inocente e que isso será constatado em segunda instância. Já a deputada estadual Ana Lúcia conclama a militância do PT a se manifestar sobre a condenação do ex-presidente.

Em sua própria defesa, Lula declarou ontem à imprensa sobre a condenação de Moro em 285 páginas: “Não sei como alguém consegue escrever quase 300 páginas para não dizer nada de provas contra quem quer condenar. A sentença é eminentemente política e faz parte de um golpe iniciado com o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Agora é aguardar os desdobramentos da condenação e do recurso a ser apresentado em segunda instância pela defesa de Lula, que reafirmou ontem que é candidato a presidente da República em 2018 e que só o povo brasileiro tem o direito de decretar o seu fim.

...............................................................................................................

 

Com Lula 1

O vice-presidente nacional do PT, Márcio Macêdo, acompanhou ontem a coletiva de imprensa do ex-presidente Lula, na sede do partido, em São Paulo. “Na coletiva, o ex-presidente reafirmou sua disposição em ser candidato a presidente da República. Disse Lula: Quem acha que é o fim do Lula vai quebrar a cara, porque na política só quem tem o direito de decretar meu fim é o povo brasileiro. Se alguém pensa que com essa sentença me tiraram do jogo, pode saber que estou no jogo”, afirmou.

 

Com Lula 2

 Logo após, Márcio se reuniu com Lula, o ex-governador Jaques Wagner (BA), o governador Ricardo Coutinho (PB) e o ex-ministro Celso Amorim. "Conversamos sobre a condenação política e injusta ao presidente Lula, sobre a conjuntura e as eleições de 2018", afirmou.

 

Derrota da oposição

Como já era esperado, após tantas substituições dos membros titulares, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara rejeitou ontem - por 40 a 25 votos e uma abstenção - o relatório do deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) que recomendava a autorização da Câmara dos Deputados para que o Supremo Tribunal Federal investigue a denúncia de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer, feita pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Mais uma vitória do governo, que vai se segurando no Planalto.

 

Sergipe dividido

Os dois membros titulares da CCJ de Sergipe votaram de forma diferente. O deputado federal André Moura (PSC-SE) votou contra o Supremo investigar Temer por corrupção passiva. Já o deputado federal Laércio Oliveira (SD-SE), para surpresa de muitos, votou a favor do relatório pedindo a admissibilidade da denúncia feita por Rodrigo Janot.

 

Voto dos partidos

O PMDB, PR, PP, PTB, PSD, DEM, PRB, Pros, SD, PV e PSC orientaram o voto contra a denúncia da PGR, enquanto PT, PSB, PDT, PCdoB, Pode, PPS, PHS, Rede e Psol foram a favor. O PSDB e o PV liberaram suas bancadas para que votassem como considerassem melhor.

 

Só com quorum

O presidente Temer deseja que a votação para pedido de abertura de processo contra ele seja votado hoje no plenário da Câmara. Já o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que só com a presença no Plenário de no mínimo 342 parlamentares será colocado em votação. Ele não descartou a votação na segunda-feira (17), último dia antes do recesso parlamentar, mas afirmou que, sem a presença mínima, o assunto ficará para a primeira semana de agosto.

 

Contra o quorum

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD), que votará em plenário pela admissibilidade da denúncia contra Temer, reafirma que a oposição quer evitar a votação nessa sexta-feira por sempre haver uma presença menor de parlamentares e que, por isso, não comparecerá à sessão hoje. “Queremos evitar o quorum necessário para a votação, que é de 342 deputados”, revela.

 

Mais na frente

O governador em exercício Belivaldo Chagas (PMDB), nas entrevistas que vem concedendo a imprensa sobre a sucessão estadual, tem declarado que a sua candidatura ao governo em 2018 não foi tratada com o governador Jackson Barreto (PMDB). Ontem, na rádio Princesa FM, em Itabaiana, chegou a afirmar: “A preocupação do governador é com o estado. A partir de agosto, já podemos conversar sobre isso. Estou no grupo  e se o agrupamento achar que estou no projeto, vamos em frente. Acredito que não seja a hora de atropelar nada".

 

Na Câmara de Estância 1

Tem vereadores da base aliada do prefeito Gilson Andrade (PTC) chateado com o gestor. Eles tinham a expectativa que assim que aprovassem a reforma administrativa teriam os seus espaços políticos ampliados. “Ledo engano! Há vereadores chateados e no limite de tolerância”, afirmou um deles. 

 

Na Câmara de Estância 2

Ainda segundo o vereador insatisfeito, apesar da Câmara Municipal abocanhar mensalmente uma receita superior a R$ 500 mil a casa está no “vermelho”. “O bom gasto público é um imperativo da sociedade atual”, chegou a afirmar.

 

Em Poço Redondo 1

Nesta sexta-feira, a Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia da Câmara dos Deputados realiza um seminário em Sergipe, para discutir a situação socioeconômica e ambiental do município de Poço Redondo. O evento será realizado a partir das 9 horas, no Teatro Raízes Nordestinas.

 

Em Poço Redondo 2

Segundo o deputado federal João Daniel (PT-SE), que propôs a realização do seminário, a finalidade é debater com órgãos governamentais e organizações da sociedade civil propostas para garantir o desenvolvimento da região, a geração de renda das famílias e o processo da produção agroecológica.

 

Em Poço Redondo 3

Foram convidados , entre outros, o superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) em Sergipe, representantes dos ministérios da Integração Nacional e do Desenvolvimento Social, da prefeitura de Poço Redondo; da Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Sergipe, da Companhia de Saneamento de Sergipe, da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Sergipe, do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do estado.

 

Veja essa...

Do ex-presidente Lula, em entrevista ontem à imprensa para falar da sua condenação a nove anos e cinco meses de prisão por corrupção passiva, pelo juiz federal Sérgio Moro: “Querem me tirar do jogo político de 2018. Senão o golpe não fecha!”.

 

 

 

CURTAS

 

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) comemorou o fato de todas as suas sugestões à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2018 terem sido acatadas ontem pelo relator e aprovadas na CMO. Acha que elas são de grande importância para Sergipe.

 

As emendas individuais apresentadas por Valadares:  duplicação da BR 235 no Estado de Sergipe, Construção do Canal de Xingó,  expansão da Universidade Federal do Vale do São Francisco -UNIVASF no Estado, receita do PISF e despesas administrativas.

 

Segundo o senador, também foram acatadas as três emendas de bancada, sugeridas pelo Governo do Estado: Adequação da BR 235, construção da ponte ligando a avenida Tancredo Neves a Coroa do Meio e apoio ao Transporte Escolar a estudantes do ensino básico.

 

Preocupado com o fluxo de brasileiros que têm deixado o país a fim de morar no exterior na busca de uma melhor qualidade de vida, o deputado Adelson Barreto (PR) usou a tribuna da Câmara Federal para destacar o assunto. Para ele, a desilusão com a situação política e a alta taxa de desemprego são alguns dos principais fatores que tem elevado o índice de imigração no Brasil (81,61%).

 

Em agosto, o ex-presidente Lula começará a andar pelo Nordeste visando sua candidatura ao Planalto em 2018. Deverá está em Sergipe entre os dias 18 e 24 do próximo mês.